Edição: quinta-feira, 07/12/2017
Compartilhe:

  Saúde

Dia Municipal de Combate à Dengue: redução de 94% de casos da doença

Vigilância Ambiental realizou ações de conscientização junto à população

Em 2016, número de casos de dengue chegou a 789 com 2 mortes

 

Buscando manter a redução dos casos de dengue no município, a Vigilância Ambiental realizou nesta quarta-feira (06.12), panfletagem e ações de conscientização por toda a cidade marcando o ‘Dia Municipal de Combate à Dengue e os vírus Zika e Chikungunya’. Petrópolis registrou, no último verão, apenas 33 casos de dengue este ano – uma redução de quase 96% no número de casos frente aos dados de 2016.

Os agentes de endemias foram divididos entre as principais ruas do Centro Histórico, praças e terminais rodoviários de Itaipava, Corrêas, Cascatinha e Centro. A superintendente de Atenção à Saúde, Fabíola Heck reforça que a Vigilância Ambiental vem realizando, ao longo de todo o ano, uma intensa campanha de conscientização junto à população e vistorias nas residências e comércios.

“No verão passado tivemos 789 notificações de dengue, sendo que duas pessoas vieram a óbito devido a complicações decorrentes da doença. O número de casos de Zika, que em 2016 atingiu 361 pacientes, neste ano foi reduzido a zero. A Chikungunya, que contaminou oito pacientes no ano passado, nós tivemos apenas três casos registrados. Esses dados mostram a eficiência do combate aos focos de criadouros do mosquito”, afirma.

Em janeiro foi lançada a campanha da prefeitura “Xô Mosquito”, que concentrou esforços não só da Saúde, mas da Educação e da Defesa Civil e Ações Voluntárias. A coordenadora da Vigilância Ambiental, Maria Beatriz Pellegrini, explica que as ações preventivas estão sendo realizadas constantemente pelos agentes de endemias em diversos bairros do município.

A Vigilância Ambiental mantém as visitas aos imóveis e os monitoramentos nas áreas apontadas no Levantamento de Índice Rápido para o Aedes aegypti (LIRAa), mesmo com o nível baixo de infecção para o mosquito Aedes aegypti nas regiões localizadas nos bairros do Independência, Quitandinha, Valparaíso, Coronel Veiga, Castelânea, Boa Vista, Carangola, Nogueira, Itaipava, Benfica, Secretário e Pedro do Rio.

“A ação durante o inverno tem caráter preventivo e é importante para eliminar possíveis criadouros uma vez que a proliferação dos mosquitos durante a estação é reduzida”, informa.

Durante as abordagens nas ruas, os agentes de endemias orientaram a população sobre os criadouros que geralmente são encontrados em vasos, garrafas vazias, recipientes plásticos e caixas de armazenamentos de água.

“Nossa ação é educativa e estamos em busca de multiplicadores que nos ajudem a conscientizar toda a comunidade sobre a importância de se acabar com os focos do mosquito. Conscientizando a população sobre os cuidados poderemos chegar ao verão, que é quando normalmente a doença reaparece, com mais tranquilidade”, avalia Maria Beatriz Pellegrini.

Abordada pela equipe, a aposentada Maria Augusta da Silva Batista, 69 anos, explicou que todo ano ela conversa com os vizinhos a respeito do combate à dengue. Moradora de Cascatinha ela relata que já recebeu a visita de um agente de endemia na vistoria realizada durante o outono.

“Na minha rua não tivemos nenhum caso de dengue este ano justamente por fazermos essa prevenção. É excelente ter equipes que venham até as nossas casas para alertar sobre a doença, que pode ser evitada por nós mesmos”, afirma.



Compartilhe:




Rua Joaquim Moreira, 106
Centro – Petrópolis – RJ
Cep: 25600-000

ABRAJORI – Associação Brasileira dos Jornais do Interior