Edição anterior (1404):
sexta-feira, 14 de setembro de 2018
Ed. 1404:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (1404): sexta-feira, 14 de setembro de 2018

Ed.1404:

Compartilhe:

Voltar:


  Cidade

Direção do Museu Imperial esclarece pontos sobre vistoria

Controladoria Geral da União (CGU) apontou problemas em 28 dos 30 museus que eram administrados pelo Ibram

Philippe Fernandes

A direção do Museu Imperial divulgou uma nota na manhã de ontem (13) para esclarecer alguns pontos sobre a auditoria que revelou falhas de segurança no espaço, como a ausência de certificado do Corpo de Bombeiros. Os detalhes do documento, feito pela Controladoria Geral da União (CGU), foram revelados ontem, em matéria publicada pelo jornal "O Globo". Segundo a publicação, a vistoria constatou problemas em 28 museus sob responsabilidade do Instituto Brasileiro de Museus (Ibram).

O estudo apontou a falta de vigilância no interior dos prédios, de circuito interno e filmagens em áreas internas e externas, alarmes nas salas de exposição. Entre as deficiências constatadas nas vistorias, também estava a falta de laudo atualizado do Corpo de Bombeiros. Sobre essa questão, a direção do Museu disse que tomou todas as providências necessárias para regularizar a pendência, dependendo de providências que são da alçada do Ibram.

A direção do Museu cita, ainda, outro trecho do documento da CGU que comprova este posicionamento: o texto diz que a inexistência dos laudos de vistorias atualizados dos Bombeiros demonstra fragilidades na gestão de segurança patrimonial do Museu Imperial, e manteve o registro para que a diretoria do Museu "continue acompanhando e diligenciando o Ibram, de forma que possam ser adotadas as medidas necessárias à obtenção do laudo de vistoria" - ações que, de acordo com os responsáveis pelo equipamento, foram realizadas.

Sobre a questão da segurança patrimonial, o relatório diz que a diretoria do Museu traz trecho do relatório da CGU, apontando que o espaço "dispõe de segurança para garantir a proteção e a integridade dos bens culturais sob sua guarda, bem como dos usuários, dos respectivos funcionários e das instalações".

Debate

O debate sobre a segurança e a manutenção do patrimônio histórico foi reaquecido após o incêndio de grandes proporções no Museu Nacional, na cidade do Rio. A situação causou apreensão em Petrópolis, cidade que possui grande rede de museus e conta com histórico e cultural de extrema relevância. No início do mês, o Diário revelou que o Museu Imperial não possui certificado contra incêndio e pânico, exigido pelo Corpo de Bombeiros.

Apesar disso, na ocasião, o responsável pela segurança externa do espaço afirmou que o complexo dispõe de todos os recursos necessários para a prevenção de acidentes.



Edição anterior (1404):
sexta-feira, 14 de setembro de 2018
Ed. 1404:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (1404): sexta-feira, 14 de setembro de 2018

Ed.1404:

Compartilhe:

Voltar:


Casando com Estilo








Rua Joaquim Moreira, 106
Centro – Petrópolis – RJ
Cep: 25600-000

ABRAJORI – Associação Brasileira dos Jornais do Interior