Edição: sábado, 13/01/2018
Compartilhe:

  Cidade

Sistema de comunicação integrado da Prefeitura volta a funcionar

 

Agentes da Defesa Civil e técnicos da ROER realizaram a troca da antena de distribuição de sinal nesta sexta (12.01)

O sistema de comunicação integrado da prefeitura foi reativado nesta sexta-feira (12.01). Agentes da Secretaria de Defesa Civil e Ações Voluntárias e técnicos da Rede de Operações de Emergência de Radioamadores de Petrópolis (ROER) realizaram a troca da antena e a manutenção básica dos equipamentos que ficam no Morin. São 19 rádios transmissores que serão distribuídos entre a Guarda Civil Municipal, Comdep, CPTrans e SAMU.  A ideia é que o equipamento facilite a troca de informação entre os órgãos e, em caso de ocorrência, melhore o atendimento à população.

 “A partir de agora, todos os setores do município que atendem emergências conversam entre si. Além de facilitar a comunicação, vai existir uma integração ainda melhor entre as equipes. Quem ganha com isso é a população petropolitana”, afirma o secretário de Defesa Civil e Ações Voluntárias, coronel Paulo Renato Vaz.

O sistema estava desativado desde 2016 e volta a funcionar justamente no período em que o município sofre com as fortes chuvas durante o verão. Mais uma ação de prevenção do município, que foi indicado pela ONU como cidade com potencial de se transformar em modelo mundial para redução de riscos de desastres. No Estado do Rio de Janeiro, apenas Petrópolis e Niterói foram escolhidas. As Nações Unidades listaram 50 cidades nas Américas, sendo sete no Brasil.

“O trabalho de prevenção é uma marca do governo do Bernardo Rossi. Desde o início do nosso trabalho buscamos a redução no risco de desastre. A atuação em conjunto de todos os órgãos de resposta da prefeitura é prevista dentro do Plano Verão 2018 de Petrópolis e fica ainda melhor com o sistema de rádio transmissores funcionando”, explica Paulo Renato.

Fábio Hoelz, presidente da ROER, explica que a antena de distribuição do sinal estava danificada e que os equipamentos precisaram passar por uma manutenção básica, já que estavam sem funcionar desde 2016. “Alguns ajustes foram necessários para que tudo voltasse ao funcionar. Com a manutenção constante do equipamento, Petrópolis ganha e muito com o sistema da prefeitura funcionando”, disse.

Além dos 19 equipamentos da prefeitura, a ROER conta com 22 voluntários que participaram do trabalho de resgate nas tragédias de 2011, no Vale do Cuiabá, e de 2013, na Boca do Mato, no Quitandinha. A atuação em conjunto com a Defesa Civil é prevista na lei que institui a Política Nacional de Proteção e Defesa Civil (PNPDEC).



Compartilhe:




Rua Joaquim Moreira, 106
Centro – Petrópolis – RJ
Cep: 25600-000

ABRAJORI – Associação Brasileira dos Jornais do Interior