Edição: quarta-feira, 09/05/2018
Compartilhe:

  Cidadania

33 famílias já aderiram ao Programa Criança Feliz

Iniciativa garantirá o desenvolvimento integral de crianças desde a gestação

 

A Secretaria de Assistência Social deu início, na semana passada, às reuniões com beneficiários do Bolsa Família que poderão participar do Programa Criança Feliz, que visa estimular o desenvolvimento integral de crianças em situação de risco ou vulnerabilidade social, na primeira infância – fase determinante para o desenvolvimento de habilidades de coordenação, memória e capacidade de aprendizado. Até esta terça-feira (08.05), 33 famílias já confirmaram a adesão ao programa.

“A ideia do programa é de dar orientações para as famílias sobre a melhor maneira de estimular os filhos nos estudos. O objetivo é diminuir a evasão escolar, prestando acompanhamento das gestantes desde o pré-natal e preparando as mães em toda linha de cuidado, além do fortalecimento do vínculo familiar”, explicou a secretária de Assistência Social, Denise Quintella, lembrando que a iniciativa tem como ponto central a visitação domiciliar que será realizada pelos técnicos da Assistência Social.

A Assistência, a Saúde e a Educação estarão envolvidas para mudar a realidade desses jovens. A expectativa é que sejam atendidas 700 famílias que tenham crianças de até 3 anos beneficiárias do Bolsa Família e as de até 6 anos que recebem o Benefício de Prestação Continuada (BPC). O programa tem previsão para ser lançado oficialmente ainda este mês e irá funcionar em todas as oito unidades do Centro de Referência a Assistência Social (CRAS) do município.

“As supervisoras passaram por um treinamento organizado pelo Ministério do Desenvolvimento Social (MDS) na capital e multiplicaram os conhecimentos para os 23 visitadores, que devem começar os trabalhos no início de junho. Estas reuniões vão seguir durante o mês na busca de apresentar o programa para essas famílias, falando sobre sua importância”, destacou o Diretor do Departamento de Proteção Social Básica, Rodrigo Lopes.

A implantação do Programa em Petrópolis é graças a uma verba federal de R$ 52,5 mil mensais, liberada pelo Ministério do Desenvolvimento Social. Petrópolis foi umas das 50 cidades participantes do Seminário do programa realizado no Rio de Janeiro, no início do ano.

A dona de casa Catia Vidal, moradora do Valparaíso, acompanhou uma das reuniões e está otimista. Ela é uma das pessoas que já garantiram a adesão ao Criança Feliz.

“Achei muito interessante a ideia e quero participar. Estou conhecendo o programa agora e acho que ele tem tudo para dar certo. Fiz questão de já garantir minha presença”, comentou Catia, que estava com a filha, a pequena Heloísa, de um ano e quatro meses.

A secretária Denise Quintella explica sobre a importância dos estímulos e cuidados até os 6 anos de idade para o desenvolvimento social da criança por toda a vida.  “A formação inicial é determinante. O caráter, as competências e a inteligência de uma pessoa são definidos nos primeiros anos de vida. Por isso, é muito importante que a criança receba esse cuidado especial para que se torne um adulto mais preparado”, finalizou.

A próxima reunião está marcada para esta quarta-feira (09.05). O encontro vai acontecer, às 14h, no Centro de Referência da Assistência Social (CRAS) de Corrêas, que fica na Rua Vigário Corrêa, 443. No dia 11, a Assistência leva as orientações ao Carangola, e, no dia 17, à Madame Machado.



Compartilhe:



Rua Joaquim Moreira, 106
Centro – Petrópolis – RJ
Cep: 25600-000

ABRAJORI – Associação Brasileira dos Jornais do Interior