Edição: terça-feira, 06/02/2018
Compartilhe:

  Educação

44 mil alunos na volta às aulas na rede municipal

 

Cerca de 44 mil alunos da rede municipal de Educação retornaram às aulas nessa segunda-feira (05.02). Ao todo, 181 espaços funcionaram normalmente. Desses, 114 são escolas que atendem crianças desde o 4º ano do ensino infantil, até o 9º ano do ensino fundamental. Dos 70 Centros de Educação Infantil 67 retomaram as atividades. Outros três tiveram o início do ano letivo reprogramado pela Secretaria de Educação, para a conclusão de obras que vão dar mais segurança e conforto às crianças. Nos Centros de Educação Marluce Pestana (Bonfim), CEI Herminia Matheus (São Sebastião) e CEI Célia Lobo (Quarteirão Italiano) o início do ano letivo está marcado para o dia 19 de fevereiro. A volta às aulas significa ainda compra de 2 mil toneladas de alimentos, um investimento de R$ 12 milhões da prefeitura.

“Essas unidades precisarão desse tempo maior para o término das obras, além de limpeza para organização dos espaços. São Centros de Educação Infantil que estão passando por obras para atender ainda melhor os alunos”, aponta a secretária interina de Educação, Samea Ázara.

No CEI Marluce Pestana está sendo construído um muro de contenção e no CEI Lobo está ocorrendo a troca de pisos e revitalizações nas partes elétricas e hidráulicas. Já o prédio onde funcionava a EM Hermínia Matheus está sendo todo adaptado para se tornar um Centro de Educação Infantil abrindo 130 novas vagas para creche.

As reformas foram programadas para ocorrer em 20 escolas, mas o prefeito Bernardo Rossi quer chegar ao final de 2018 atingindo 50 unidades com melhorias. Nas 20 escolas as obras que já estão sendo realizadas  beneficiarão 3.770 alunos e o investimento feito pela Secretaria de Educação é de R$ 300 mil.

“A meta é aplicar mais R$ 2,5 milhões que estão no orçamento da Educação para este ano e, grandes obras em outras 20 escolas. O planejamento inclui a retomada de obras que foram paralisadas na gestão passada”, afirma Bernardo Rossi.

Em caso de dúvidas sobre o funcionamento das unidades escolares da rede municipal, os pais e/ou responsáveis podem entrar em contato com o Departamento de Inspeção Escolar da Secretaria de Educação através do telefone 2246-8675. O departamento funciona na sede da secretaria, que fica na Rua da Imperatriz, nº 193, de segunda a sexta-feira, das 9h às 18h.

Volta às aulas: prefeitura investe R$ 12 milhões na compra de 2 mil toneladas de alimentos

O abastecimento das 184 unidades escolares que reiniciam as aulas nesta segunda-feira (05.) começou no início de janeiro garantindo que todas as escolas da rede tenham merenda de qualidade para servir aos mais de 42 mil alunos da rede municipal de ensino. A Secretaria de Educação realizou oito pregões eletrônicos na modalidade de registro de preço para a aquisição de 2 mil toneladas de alimentos o que representa um investimento estimado de R$ 12 milhões.

“O compromisso do governo é o de garantir a merenda de qualidade em quantidade e variedade suficientes para um cardápio balanceado. Todo o processo é acompanhado por nutricionistas, justamente para garantir a compra necessária para alimentação dos alunos da rede. Esses foram os primeiros processos de compra, feitos na modalidade registro de preço, para garantir o inicio do ano letivo nas unidades da rede”, explicou o prefeito Bernardo Rossi.

O investimento para a aquisição do gênero proteína (carne bovina, peito de frango e peixe) é de aproximadamente R$ 3 milhões e a quantidade de produtos chega a 284 mil quilos.

Mais de 71 mil quilos de biscoitos também foram adquiridos e foram investidos de R$ 1.671.169,55 para o recebimento de 331.110 quilos de alimentos da agricultura familiar. Entre os itens da agricultura familiar estão: 2 mil quilos de laranja, 2.100 quilos de limão Taiti, mil quilos de maracujá, 450 quilos de mel, 67.600 quilos de tangerina, 7 mil quilos de tomate, 15 mil quilos de abóbora, 5 mil quilos  de abobrinha, 850 quilos de agrião, 59 mil quilos de banana prata, 35 mil quilos de batata inglesa, 24 mil quilos de chuchu e 8 mil quilos de inhame.

Nesse ano, além da compra de alimentos não perecíveis e proteínas variadas, a Secretaria de Educação realizou um pregão eletrônico para a aquisição de 12.650 quilos de farinha de trigo, 3.200 unidades de fermento em pó e 6.490 unidades de 500 gramas de margarina. “Essa compra possibilita que as cozinheiras possam fazer periodicamente, alimentos diferenciados para os alunos, como bolo e pão”, explicou a secretária interina de Educação, Samea Ázara.

Além desses itens, nos demais pregões eletrônicos foram adquiridos aproximadamente 18.600 quilos de achocolatado em pó, 5.770 quilos de amido de milho, 29.850 quilos de açúcar, 5.790 quilos de doce de leite cremoso, 85.590 quilos de banana prata, 13.961 quilos de concentrado de tomate, 24.250 unidades de óleo de soja, 27.010 quilos de biscoito doce, 16.700 quilos de biscoito salgado, 5 mil quilos de abacate, 15 mil quilos de abóbora,15 mil quilos de aipim, 5 mil quilos de alface e 450 quilos de mel, 67.600 quilos de tangerina, 520 quilos de vagem, 16.270 quilos de feijão vermelho e 19.680 quilos de flocos de milho, entre outros.

Estoque da merenda

Além das 2 mil toneladas de alimentos previstas nos pregões, o estoque de merenda que ficou no depósito da Núcleo de Alimentação Escolar – NAE – da Secretaria de Educação, em janeiro, foi de 150 mil quilos de alimentos não perecíveis. “As escolas já iniciaram o mês de janeiro com 39 mil quilos de não perecíveis e 4 mil quilos de carne. Ainda nesse ano há a previsão de se fazer mais uma licitação de Hortifruti e de carne, para garantir o estoque das escolas até o final do ano letivo”, explicou Fernando Vianna, gerente do Núcleo de Alimentação Escolar da Secretaria de Educação.

Fotos: Marcello Santos



Compartilhe:



Rua Joaquim Moreira, 106
Centro – Petrópolis – RJ
Cep: 25600-000

ABRAJORI – Associação Brasileira dos Jornais do Interior