Edição: sábado, 07/04/2018
Compartilhe:

  Cidade

Alunos de Minas Gerais aprendem com técnicos da prefeitura sobre prevenção aos desastres

Corpo técnico das Secretarias de Meio Ambiente e de Defesa Civil e Ações Voluntárias apresentou os principais desafios encontrados pelos órgãos na cidade

 

O corpo técnico das Secretarias de Meio Ambiente e de Defesa Civil e Ações Voluntárias apresentou os principais desafios encontrados pelos órgãos em Petrópolis para 30 alunos de Geografia da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Além disso, o trabalho de prevenção aos desastres naturais realizado pela prefeitura e que ganhou destaque internacional da ONU, também foi explicado aos estudantes. O encontro aconteceu na sexta-feira (06.04), no Espaço Empreendedor do Centro Administrativo Frei Antônio Moser.

Os alunos conheceram o projeto Inteligência Ambiental, criado no ano passado pela Secretaria de Meio Ambiente e que tem o objetivo de aproximar as crianças e os adolescentes dos espaços naturais do município e ensinar a importância da preservação ambiental. O coordenador de Educação Ambiental, Anderson Maverick, ressaltou a importância do trabalho realizado nas escolas para o futuro da cidade.

"É fundamental que os jovens de Petrópolis estejam integrados com os locais públicos que tenham acesso a natureza, além de aprenderem um pouco mais sobre a importância de preservamos e cuidarmos do Meio Ambiente. Petrópolis é uma cidade com diversos recursos naturais e precisamos garantir que eles sejam preservados no futuro", explicou Anderson.

O geólogo da Secretaria de Defesa Civil e Ações Voluntárias, Yuri Garin, explicou sobre o rolamento de blocos rochosos que aconteceu em 2016 na Rua Uruguai, no Quitandinha, e que teve repercussão em todo o país. Além disso, os estudantes conheceram o trabalho de prevenção realizado pela prefeitura no ano passado, que ganhou reconhecimento da Organização das Nações Unidas (ONU) por causa do foco na redução do risco de desastres.

"Petrópolis é uma cidade com 234 áreas de risco alto ou muito alto, isso equivale a 18% do município. A prevenção aos desastres naturais deve ser tema central de discussão. Por isso, elaboramos o Plano Verão do município, um trabalho de resposta aos desastres organizado por muitas mãos", explica o secretário de Defesa Civil e Ações Voluntárias, coronel Paulo Renato Vaz.

A ideia de visitar e conhecer Petrópolis surgiu pelas características do município, como explica a professora Doralice Pereira, responsável pelo curso de geografia na UFMG. Ela lembrou que no ano passado, ela já havia levados alguns estudantes do curso para conhecer a Defesa Civil.

“Petrópolis é uma cidade com uma história importante dentro do nosso país, além das características específicas geológicas, dos terrenos e de construções. Nosso objetivo é oferecer aos alunos a oportunidade de aprender sobre o trabalho realizado no município, que responde a diversos tipos de desastres durante o verão. No ano passado, a nossa visita foi um sucesso e por isso viemos novamente, com um novo grupo de alunos”, comenta.

A aluna Lívia Benfica, do 6° período do curso de Geografia, garante que para os universitários é importante conhecer a realidade de outros municípios do país. Ela também comentou que o curso abre uma área de atuação bastante ampla e que se interessou pela realidade de Petrópolis.  

“Estudamos a ocupação do homem no planeta, seus efeitos e características. Dentro dessa ideia, acredito que estamos em uma cidade com aspectos únicos, que sofre com tragédias historicamente. O trabalho realizado aqui pode ser um exemplo para outros lugares", disse.

Desde o início do ano passado, esse é o quarto grupo de alunos que visita à cidade e aprende com os técnicos da prefeitura. Estudantes da Fundação Getúlio Vargas (FGV), da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) e da própria Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) estiveram na Defesa Civil em 2017.

 



Compartilhe:


Casando com Estilo



Rua Joaquim Moreira, 106
Centro – Petrópolis – RJ
Cep: 25600-000

ABRAJORI – Associação Brasileira dos Jornais do Interior