Edição anterior (1186):
quinta-feira, 08 de fevereiro de 2018
Ed. 1186:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (1186): quinta-feira, 08 de fevereiro de 2018

Ed.1186:

Compartilhe:

Voltar:


  Educação

Ano letivo inicia com problemas na rede municipal

Vitor Garcia vitorgarcia@diariodepetropolis.com.br

Oficialmente, o ano letivo nas escolas municipais iniciou na última segunda-feira (5), embora não tenha sido essa a realidade em diversas unidades em Petrópolis. Os problemas que envolviam a manutenção das estruturas contribuíram com os atrasos, não sendo esse um dos piores problemas apontados. Na lista de chamada, marcou presença nos três primeiros dias a desorganização, acompanhada de um animal peçonhento em sala de aula, além da superlotação e acidente envolvendo ônibus escolar.

Nas redes sociais, populares denunciaram duas grandes dificuldades, sendo a primeira na Posse, e outra em Secretário. No primeiro caso, uma criança com idade entre cinco e sete anos quase foi picada por uma serpente que estava dentro da sala de aula, na Escola Municipal Félix Wan Erven de Barros, na Granja Cláudia.

“Minha filha chegou à escola para estudar e, na hora que sentou na carteira encontrou uma cobra embaixo da mesa em que estava”, dizia um depoimento publicado no Facebook. Na ocasião, informações divulgadas através de comentários na internet davam conta de que a menor não chegou a ser picada.

Em nota, a prefeitura informou que as atividades nas escolas da rede municipal iniciaram nos dias 1º e 2 de fevereiro com limpeza, organização dos espaços, reuniões pedagógicas e atendimento à comunidade escolar. A E. M. Félix Wan Erven possui quatro profissionais de apoio, responsáveis pela organização do lugar. Vale salientar que até o presente momento a Secretaria de Educação ainda não foi comunicada sobre a situação relatada. A orientação é para que a responsável procure o Departamento de Inspeção Escolar da Secretaria de Educação, que funciona no Frei Memória, de segunda a sexta-feira, das 9h às 18h. Informações adicionais podem ser obtidas pelo telefone 2246-8675. 

Ônibus escolares deixam a desejar

A situação continuou não sendo tão boa para os alunos no início da semana. Na tarde de terça-feira (6), por volta das 17h, o ônibus escolar que transportava alunos pela Estrada da Rocinha, em Secretário, derrapou e colidiu em um barranco. De acordo com populares, o motivo seria a via que não possui nenhum tipo de calçamento.

- Meu sobrinho de 10 anos levou um grande susto. O ônibus é utilizado para atender duas escolas. No momento do acidente, havia lama na pista. Os moradores pedem ajuda há tempo. A prefeitura raspa o barro e não faz mais nada. Não existe um calçamento decente. Por sorte ninguém ficou ferido - disse Ana Carolina Carreiro, de 35 anos.

De acordo com a Ascom, ontem (7), a Secretaria de Obras fez a manutenção viária na Estrada da Rocinha. O serviço de manutenção em vias como esta é realizado de forma permanente pela equipe da Secretaria. Já o ônibus que faz o transporte na localidade - que é de difícil acesso - derrapou na estrada, seguindo com os alunos pelo trajeto normal pouco depois.

Entretanto, outro problema em relação aos coletivos está persistindo para os alunos da Escola Municipal Odette Fonseca, que precisam se adequar à superlotação no ônibus escolar no período da manhã. Com capacidade em atender 50 crianças, o veículo está transportando 67 estudantes. Ou seja, 17 estão em condições não permitidas de transporte.

- A forma com que as crianças removidas da Escola Dom Pedro de Alcântara, em Santa Rosa, estão sendo transportadas para a Escola Odette da Fonseca, no Duques, está nos deixando muito preocupados. Os pais estão apreensivos e têm me procurado para denunciar e pedir apoio – disse o vereador Leandro Azevedo (PSB), que, além de fazer esse questionamento na Tribuna da Câmara, na sessão da tarde de terça-feira (6), também fez a denúncia ao Ministério Público Estadual.

A assessoria do município garantiu que dois ônibus realizam o transporte dos alunos que moram na BR-040 e não há superlotação em nenhum deles. A equipe do Departamento de Transportes da Secretaria de Educação acompanhou ontem o transporte desses alunos. O ônibus com 57 lugares realizou o transporte de 52 crianças. Vale destacar que em todos os ônibus escolares há a atuação de um monitor que toma conta de todas as crianças durante o trajeto.

Na sessão plenária na tarde de ontem (7) o vereador Leandro Azevedo retornou ao tema. Em sua fala na tribuna, o parlamentar informou que um assessor tentou fazer a contagem dos alunos que entravam no ônibus, mas foi impedido. Além disto, que um carro da prefeitura acompanhou o ônibus escolar em seu trajeto.

Manutenção prejudica alunos

Por fim, a Escola Municipal Professor Joaquim Deister, no bairro Floresta, está recebendo manutenção e pintura em algumas paredes e janelas. Com isso, alunos estão saindo em um horário mais cedo que o previsto. Inclusive, somente na tarde de ontem (7) algumas crianças puderam assistir à primeira aula. Entretanto, o cheiro forte de tinta em algumas salas tem provocado a indignação dos estudantes.

- Acaba atrapalhando de alguma forma. Entramos de férias, mas, somente agora começaram a mexer nas dependências da escola. Com isso, saí hoje às 9h30 – disse um adolescente, de 15 anos, que cursa a quarta série (quinto ano).

Em nota, a prefeitura informou que, de acordo com o Departamento de Obras da Secretaria de Educação, as revitalizações na E. M. Professor Joaquim Deister terminam nesta quinta-feira (8). O município ainda destacou que todas as tintas utilizadas nas escolas são atóxicas.



Edição anterior (1186):
quinta-feira, 08 de fevereiro de 2018
Ed. 1186:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (1186): quinta-feira, 08 de fevereiro de 2018

Ed.1186:

Compartilhe:

Voltar:


Casando com Estilo








Rua Joaquim Moreira, 106
Centro – Petrópolis – RJ
Cep: 25600-000

ABRAJORI – Associação Brasileira dos Jornais do Interior