Edição: sexta-feira, 09/03/2018
Compartilhe:

  Carros


 

Apesar dos bons atributos, preço do Volkswagen Virtus Highline resvala nos sedãs médios

 

Compacto premium da Volkswagen tem predicados não só para encarar seus concorrentes diretos, mas também é capaz de enfrentar as versões de entrada de alguns sedãs médios. Mas o preço...

Portal Vrum - Pedro Cerqueira /Estado de Minas

 

Lançado no início do ano, o Volkswagen Virtus chega ao mercado botando a mesma banca que o hatch Polo. Os “argumentos” da marca alemã são convincentes, a começar pela plataforma moderna que permitiu tanto o bom desempenho em segurança, com nota máxima nos testes de impacto do Latin NCAP, e oferta de equipamentos que antes eram oferecidos a modelos mais caros. Isto, aliado a proporções semelhantes às do VW Jetta, aproxima o compacto premium às versões de entrada de sedãs médios. Outro destaque do modelo é a oferta de conjuntos mecânicos eficientes, com destaque para o motor 1.0 turbo.

 Arco do teto em estilo cupê e rodas de 17 polegadas, opcionais, conferem esportividade ao sedã

ESPAÇO Quem precisa de um sedã quer espaço, e o Virtus atende a essa demanda. São 8,6cm a mais que o Polo, o bastante para acomodar bem os passageiros e ainda guardar um bom espaço no porta-malas, 521 litros. Mas cabe registrar que passageiros mais altos, a partir de 1,90m, já encostam a cabeça no teto, cuja queda é bastante acentuada. Como em quase qualquer modelo, o passageiro central também não viaja confortável, devido ao túnel do assoalho e ao console central. Esta versão conta com saída de ar-condicionado para o banco traseiro. Outra funcionalidade interessante, um opcional de R$ 300, é o banco do passageiro com encosto rebatível para a frente, que permite carregar objetos longos ao também rebater o banco traseiro.

 Plataforma modular permite que o Virtus tenha mais entre-eixos que o hatch VW Polo

O acabamento é simples, mas não simplório. Um aplique com pintura metálica, na cor da carroceria, quebra o predomínio do plástico cinza. Apliques em tecido nos painéis de porta dianteiros e no apoio de braço, além de tapetes acarpetados, também deixam o interior mais sofisticado. Mesmo nesta versão de topo, os bancos são em tecido, trazendo jovialidade. Quem quiser bancos revestidos em couro terá que acrescentar R$ 800.

 Painel de instrumentos digital e multimídia são opcionais que deixam o interior mais sofisticado

AO VOLANTE O comportamento do propulsor 1.0 turbo já não é novidade. É como ter dois carros em um. Extremamente econômico na cidade e com excelente performance na estrada, sem necessariamente ter que abrir mão de um em função do outro. A principal característica é o bom torque em baixas rotações, que resulta em um veículo pronto para responder tanto no trânsito lento da cidade, para vencer uma subida, quanto na estrada, em ultrapassagens e retomadas. É claro que o câmbio automático de seis marchas tem função importante nesse comportamento, com relações muito bem escalonadas. A suspensão transmite confiança quando o sedã entra mais nervoso nas curvas, mas também tem boa relação em relação ao conforto dos ocupantes. A direção tem assistência elétrica, com pesos adequados em relação à velocidade.

 Passageiros de estatura elevada, a partir de 1,90m, encostam a cabeça no teto

EQUIPAMENTOS Entre os equipamentos de série, destaque para os de segurança – airbags frontais e laterais, assistente de partida em rampa, controles de tração e estabilidade, e até um inesperado sistema de bloqueio do diferencial traseiro – que ajudaram o modelos a alcançar uma boa performance nesse quesito. Também não faltam itens de conforto na versão Highline, como acesso ao veículo e partida por chave presencial e ar-condicionado digital. Já entre os opcionais interessantes para quem opta por esta versão de topo estão o painel de instrumentos digital e o sistema multimídia com tela de 8 polegadas, disponíveis num pacote que custa R$ 3.300 junto a vários outros itens, que trazem um aspecto mais sofisticado ao compacto.

 Além de ter bom espaço, porta-malas abriga o estepe

CONCORRENTES Entre os principais concorrentes, o Virtus Highline traz um pacote equilibrado. Apesar de custar R$ 10 mil a mais que a versão de topo do Fiat Cronos, o Virtus é mais bem equipado. Já em relação ao Honda City, a coisa aperta. O sedã compacto da Honda traz a mais 6 airbags, bancos em couro, faróis Full Led e retrovisores eletricamente rebatíveis, mas fica devendo ao modelo alemão chave presencial, assistente de partida em aclive e controles de tração e estabilidade.


CONECTIVIDADE
O Discover Media está disponível apenas como opcional, mesmo na versão topo de linha do VW Virtus. Trata-se de uma das centrais multimídia mais completas do mercado. O sistema funciona a partir de uma tela tátil de 8 polegadas com sensor de aproximação. As mídias disponíveis são DVD, rádio, Bluetooth (com streaming), entradas USB e SD. Além de telefonia e navegação, é possível baixar aplicativos. O comando por voz de todas as funções são a cereja do bolo, garantindo segurança. O suporte para smartphone, com tomada USB integrada, é de série no Virtus. A central funciona integrada ao painel de instrumentos digital com tela de 10 polegadas, vendido como opcional no mesmo pacote, que permite configurar os instrumentos e as informações que serão mostradas.

 

FICHA TÉCNICA

 

MOTOR
Dianteiro, transversal, três cilindros em linha, 12 válvulas, 999cm³ de cilindrada, flex, turbo, que desenvolve potências máximas de 116cv (com gasolina) e 128cv (com etanol) a 5.500rpm e torque máximo de 20,4kgfm (g/e) entre 2.000rpm e 3.500rpm

TRANSMISSÃO
Tração dianteira, com câmbio automático de seis velocidades 

SUSPENSÃO/RODAS/PNEUS
Dianteira, independente tipo McPherson; e traseira interdependente, com braços longitudinais/ de liga leve de 6,5 x 17 polegadas (opcional) / 205/50 R17

DIREÇÃO
Do tipo pinhão e cremalheira, com assistência elétrica

FREIOS
Com discos ventilados na dianteira e discos sólidos na traseira, com assistência ABS

CAPACIDADES
Do tanque, 52 litros; e de carga útil (passageiros mais bagagem), 428 quilos 

 

 

EQUIPAMENTOS

DE SÉRIE
Airbags frontais e laterais; controle eletrônico de estabilidade e tração; bloqueio eletrônico do diferencial; fixação de assento infantil com sistema Isofix e Top Tether; apoios de cabeça e cintos de segurança de três pontos para todos os ocupantes; assistente para partida em aclive; sensores de estacionamento traseiros; luz de condução diurna em LED; acesso ao veículo sem o uso da chave e botão para partida do motor; sistema de alarme com comando remoto; banco do motorista com ajuste de altura; banco traseiro com encosto rebatível bi-partido; volante com ajuste de altura e distância; descanso de braço dianteiro com porta-objetos, saídas de ar traseiras e portas USB para carga; para-sóis com espelhos iluminados; porta-luvas refrigerado; vidros elétricos dianteiros e traseiros com função "one touch" nos dianteiros; retrovisores eletricamente ajustáveis com função tilt down; faróis de neblina com luz de conversão estática; computador de bordo; controle automático de velocidade; ar-condicionado digital; volante multifuncional com aletas para troca de marchas; rodas de liga leve 16" Design Nick; 4 alto-falantes e 2 tweeters; antena no teto; suporte para celular com entrada USB para carga; sistema multimídia Composition Touch com App-connect.

OPCIONAL
Pintura metálica (R$ 1.450); rodas de liga leve 17" Design Razor (R$ 1.200); banco do passageiro rebatível (R$ 300); pacote Tech High (R$ 3.300), sensores de estacionamento dianteiros, porta-malas com sistema de ajuste variável de espaço, antena Diversity, comando de voz, câmera traseira, detector de fadiga, retrovisor interno antiofuscante, farol com ajuste automático de intensidade e função coming/leaving home, indicador de pressão dos pneus e Post Collision Brake, painel de instrumentos digital (Active Info Display), rede no porta-malas, sensor de chuva e crepuscular, sistema de navegação e sistema Discover Media com touchscreen de 8".


QUANTO CUSTA
O Volkswagen Virtus Highline 200 TSI tem preço sugerido de R$ 79.990. Com os equipamentos descritos, a unidade testada custa R$ 86.240.


Notas (0 a 10)

Desempenho 9
Espaço interno 9
Porta-malas 9
Suspensão/direção 8
Conforto/ergonomia 7
Itens de série/opcionais 9
Segurança 9
Estilo 8
Consumo 8
Tecnologia 9
Acabamento 8
Custo/benefício 8

 

VW VIRTUS HIGHLINE x CONCORRENTES

VW VIRTUS HIGHLINE 200 TSI x FIAT ARGO PRECISION 1.8 AT6 x HONDA CITY 1.5 EXL CVT

Potência (cv) 116 (g)/128 (e) 135 (g)/139 (e) 115 (g)/116 (e)
Torque (kgfm) 20,4 (g/e) 18,8 (g)/19,3 (e) 15,2 (g)/15,3 (e)
Dimensões (A x B x C x D) (m) (*) 4,48x1,75x1,47x2,65 4,36x1,72x1,51x2,52 4,45x1,69x1,48x2,60 
Peso (kg) 1.192 1.271 1.135
Porta-malas (litros) (**) 521 525 536
Velocidade máxima (km/h) (**) 189 (g)/194 (e) 195 (g)/196 (e) ND
Aceleração até 100km/h (s) (**) 10,4 (g)/9,9 (e) 10,8 (g)/9,9 (e) ND
Consumo cidade (km/l) (***) 11,2 (g)/7,8 (e) 10,3 (g)/7,2 (e) 12,3 (g)/8,5 (e)
Consumo estrada (km/l) (***) 14,6 (g)/10,2 (e) 13,3 (g)/9,6 (e) 14,5 (g)/10,3 (e)
Preço (R$) 79.990 69.990 83.400

(*) A: comprimento; B: largura; C: altura; e D: entre-eixos
(**) Dados dos fabricantes
(***) Dados do Inmetro
(g) gasolina; (e) etanol
ND: Não disponível



Compartilhe:


Casando com Estilo



Rua Joaquim Moreira, 106
Centro – Petrópolis – RJ
Cep: 25600-000

ABRAJORI – Associação Brasileira dos Jornais do Interior