Edição anterior (1360):
quarta-feira, 01 de agosto de 2018
Ed. 1360:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (1360): quarta-feira, 01 de agosto de 2018

Ed.1360:

Compartilhe:

Voltar:


  Diário Comunidades

As constantes quebras de ônibus preocupam moradores no Meio da Serra

Natália Rodrigues  - natalia.rodrigues@diariodepetropolis.com.br

Parece não ter fim o drama dos moradores do Meio da Serra. De acordo com relatos da população, pelo menos três vezes por semana ocorrem incidentes com os ônibus da empresa Petro Ita que atendem ao bairro. Há casos de ocorrerem mais de um no mesmo dia. Ontem (31) não foi diferente, segundo relatos, não teve a viagem de 10h35 saindo do bairro. Além disso, o estado de conservação dos ônibus gera transtornos.

A auxiliar de serviços gerais Norma Alves aguardava o ônibus e contou que as ocorrências estão se tornando habituais.

- Os carros quebram tanto que não adianta muito seguir o horário que está no papel, o jeito é ir para o ponto e torcer para ter o ônibus. Sem contar que temos que adiantar a nossa vida saindo mais cedo de casa para não perder a hora – disse.

O tempo de reposição dos veículos quebrados é uma das queixas citadas pela população.

- Não é dada satisfação, ficamos sem saber o que de fato aconteceu. O problema é que esse ônibus quebrado demora a ser reposto e acaba deixando um buraco entre as viagens, mas parece que a empresa não se preocupa muito com isso – falou.

Ao embarcar no ônibus seguinte, as condições do veículo também assusta. Segundo a passageira, as janelas localizadas na parte traseira do veículo,

- É um barulho ensurdecedor, imagina ficar cerca de 40 minutos ao lado de duas janelas que vão batendo durante a viagem inteira. A estrada é cheia de buracos, tem horas que parece que o vidro vai quebrar em cima de alguém de tanto que bate na estrutura – relatou.

Em nota, a empresa relata, houve um problema pequeno de vazamento de ar, e por questão de prudência a empresa substituiu o veículo e houve um atraso de 20 minutos. Em relação a trepidação dos vidros, isso também é exclusivamente provocado por falta de condições viárias, que faz que o ônibus trepide muito aumentando o desconforto interno. Em geral são os profissionais da empresa que informam isso para a equipe de manutenção. As reclamações relatadas já foram passadas para a equipe.

A empresa acrescenta que a via uma das principais vias com falta de condição de operação, porque é de paralelo que constantemente solta. A via é íngreme e sinuosa, além dos problemas de trepidação interna, a empresa tem também muitos problemas com suspensão e eixo devido as curvas.



Edição anterior (1360):
quarta-feira, 01 de agosto de 2018
Ed. 1360:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (1360): quarta-feira, 01 de agosto de 2018

Ed.1360:

Compartilhe:

Voltar:


Casando com Estilo








Rua Joaquim Moreira, 106
Centro – Petrópolis – RJ
Cep: 25600-000

ABRAJORI – Associação Brasileira dos Jornais do Interior