Edição anterior (1247):
terça-feira, 10 de abril de 2018
Ed. 1247:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (1247): terça-feira, 10 de abril de 2018

Ed.1247:

Compartilhe:

Voltar:


  Geral

Assembleia do Sepe será no próximo dia 15 de abril

JUSSARA MADEIRA – especial Diário


Está marcada para o próximo dia 25 de abril a assembleia dos funcionários da rede municipal de Educação convocada pelo Sindicato Estadual dos Profissionais da Educação (Sepe). O objetivo é formar a pauta de negociações para a Campanha Salarial 2018. O sindicato pretende reivindicar benefícios como o triênio e enquadramentos, além e pedir a reposição de perdas salariais de 2016 e 2017 e o reajuste de 2018.   Até hoje, a categoria não recebeu a segunda parcela do acréscimo salarial de 6,2%, que foi pago parcialmente no ano passado.


Ontem, o sindicato protocolou um ofício junto à prefeitura solicitando uma reunião em caráter de urgência com o prefeito Bernardo Rossi, se possível, para esta semana. O sindicato quer discutir questões referentes ao Regime Especial de Horas Temporárias (Reht), como valores que estão sendo pagos -considerados irrisórios pelo Sindicato, e data de pagamento. Em plenária realizada com os professores, ficou decidido que caso não haja melhores condições, professores regentes de classe poderão abandonar as aulas complementares até o dia 30 de abril.

Além deste assunto em caráter de urgência, o sindicato pretende levar à assembleia do dia 25 alguma prévia de como será a negociação entre os profissionais e a prefeitura este ano em relação ao dissídio da categoria.  

- Queremos levar já algum posicionamento da prefeitura em relação às reivindicações da categoria já para esta primeira assembleia, explicou Rose Silveira, diretora do sindicato em Petrópolis.

O último reajuste concedido aos profissionais da Educação foi em 2016, sendo que apenas uma parcela, no percentual de 2,54 foi paga. E somente no ano de 2017. A segundo parcela dos 6,2% fixados na ocasião, não foi vista no contracheque até a data atual. Na data base de 2017, nem as perdas salariais foram incorporadas aos salários, ou seja, os salários de professores e demais profissionais da Educação não tiveram qualquer tipo de reajuste.

- No dia 25, vamos discutir o pacote de reivindicações. Além da reposição salarial, pretendemos cobrar o pagamento dos triênios, questões referentes aos enquadramentos, além de duas outras questões: a redução da carga horária para 30 horas semanais e o tempo de 1/3 para planejamento. Foram duas grandes promessas de campanha do prefeito que vamos voltar a cobrar, ressaltou Rose do Sepe.   



Edição anterior (1247):
terça-feira, 10 de abril de 2018
Ed. 1247:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (1247): terça-feira, 10 de abril de 2018

Ed.1247:

Compartilhe:

Voltar:


Casando com Estilo








Rua Joaquim Moreira, 106
Centro – Petrópolis – RJ
Cep: 25600-000

ABRAJORI – Associação Brasileira dos Jornais do Interior