Edição: sexta-feira, 12/01/2018
Compartilhe:

  Habitação

Assistência Social atualiza cadastros para enviar lista para inscrição no Minha Casa Minha Vida

Seleção dos beneficiados é realizada pela Caixa Econômica Federal

A Secretaria de Assistência Social está realizando um levantamento dentro do grupo de beneficiados do Aluguel Social, Auxílio Aluguel e Auxílio Emergência, das famílias que estão com o Número de Identificação Social (NIS) e atualizando dados para o encaminhamento da listagem para Caixa Econômica Federal. O processo é uma das etapas para inscrição no Programa Minha Casa Minha Vida. A prefeitura tem a responsabilidade de encaminhar a lista para a primeira etapa do processo de cadastro junto à Caixa Econômica, que será a responsável pela seleção das famílias.

Até o momento 1.206 famílias foram registradas em sistema para análise dos dados por parte da Caixa Econômica Federal. As famílias estão sendo convocadas pelo município para a realização de um cadastro físico com a apresentação de documentos pessoais que, posteriormente serão enviados para análise da Caixa Econômica Federal. Nesta primeira etapa 283 cadastros físicos com a documentação completa foram enviados à Caixa.

“O ingresso no Programa Minha Casa Minha Vida é feito pela Caixa Econômica. Nosso papel é apenas indicar a lista de pessoas cadastradas, então estamos realizando um trabalho minucioso na verificação dos cadastros das famílias que recebem aluguel social pago pelo Estado e pelo Município. Os que estão com dados desatualizado, estamos regularizando para encaminhar para a Caixa”, explica a secretária de Assistência Social, Denise Quintella que destaca que a etapa de cadastro junto à Caixa não tem qualquer custo.

 

776 famílias receberão moradias neste ano pelo Minha Casa Minha Vida

As obras de construção de 776 unidades habitacionais no Vicenzo Rivetti atingiram 80% de conclusão em dezembro e encerraram 2017 como a mais rápida do país dentro do programa Minha Casa Minha Vida. A obra foi abandonada em 2014, ganhando ritmo no ano passado após serem retomadas. Agora, já são cerca de 300 apartamentos prontos, com 60 trabalhadores da AB Construtora atuando no local.

As casas têm previsão de entrega em abril e são destinadas para os beneficiados dos programas de aluguel social que foram atingidos pelas chuvas. O principal parâmetro é a renda familiar de até R$ 1,8 mil – faixa 1 do MCMV e relatório de ocorrência da Defesa Civil. Além disso, 23 apartamentos serão destinados para famílias com pessoas com deficiência.

Além das unidades, a prefeitura, com R$ 731 mil de contrapartida prepara a área para receber os novos moradores com pavimentação e drenagem aliado a um trabalho social – uma das regras nos novos empreendimentos MCMV: dotar os moradores de informações sobre planejamento familiar, educação ambiental e aperfeiçoamento profissional. Os moradores do conjunto também aprenderão como administrar o condomínio.

 A política habitacional é uma prioridade para a atual gestão, uma vez que Petrópolis tem um déficit habitacional de 12 mil moradias, ou seja, 47 mil pessoas morando em área de risco. Por isso o município busca alavancar a área com mais projetos para integrar o Minha Casa Minha Vida. A prefeitura já apresentou projetos para construção de 320 moradias em Benfica (Itaipava), Vale do Cuiabá e Mosela e mais três áreas para receber mais de 1 mil unidades habitacionais em Caititu, Estrada da Saudade e Quitandinha.



Compartilhe:

Casando com Estilo



Rua Joaquim Moreira, 106
Centro – Petrópolis – RJ
Cep: 25600-000

ABRAJORI – Associação Brasileira dos Jornais do Interior