Edição anterior (1423):
quarta-feira, 03 de outubro de 2018
Ed. 1423:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (1423): quarta-feira, 03 de outubro de 2018

Ed.1423:

Compartilhe:

Voltar:


  Diário Comunidades

Buracos impedem a passagem de ônibus na Duarte da Silveira

Natália Rodrigues natalia.rodrigues@diariodepetropolis.com.br

Há meses, o ônibus que faz a linha 117- João Xavier, da empresa Cidade Real deixou de atender a Rua Mário Gelli, no Duarte da Silveira. O motivo alegado é a grande quantidade de buracos ao longo da via. Sem condução, os passageiros percorrem cerca de 500 metros até o ponto mais próximo.

Uma moradora que não quis ser identificada explicou que os ônibus passavam pela área em alguns horários, mas o itinerário teria mudado no início do ano.

- A rua está completamente esburacada, é impossível caminhar ou dirigir sem passar por dentro dos buracos. O ônibus parou de subir em janeiro, em um período de chuvas, na época, questionamos o motorista qual seria a razão e fomos informados que eram ordens e eles não poderiam mais subir a rua para não quebrar os veículos. As pessoas chegam da escola ou do trabalho cansados e ainda precisam andar um longo trecho por conta disso. Alguma coisa precisa ser feita, até porque têm idosos, crianças e grávidas morando aqui – disse.

Ela ainda acrescenta que a região é rodeada de grandes empresas e essa concentração do tráfego de veículos acelera o processo de decomposição da via. Mesmo depois de reclamações com a Prefeitura, a situação permanece.

- É absurdo isso, na entrada são as dezenas de caminhões que passam ali diariamente e lá em cima piora, por conta dos funcionários que utilizam o espaço como viradouro. Acontece que essas empresas possuem muitos caminhões sem contar que os funcionários estacionam seus carros ao longo da rua, calçadas, ponto de ônibus sem se preocupar com o morador local. Não existe nenhuma fiscalização, a Prefeitura não ouve os moradores – contou.

O ajudante de marcenaria Luis Flávio Mustem relatou que sua mãe, uma idosa de 68 anos, já caiu duas vezes por causa dos buracos. A última teria ocorrido há pouco mais de um mês.

- Estávamos indo para a sessão de fisioterapia quando ela caiu pela última vez, tivemos que ir ao hospital, pois ela teve algumas escoriações e machucou o ombro que dói até hoje. Minha mãe já tinha um problema na perna e os acidentes pioraram – falou. 

Flávio contou que tanto ele como os vizinhos já entraram em contato com a prefeitura e a empresa, mas ainda não houve solução. A área tem cerca de 30 residências.

- Nossa rua está abandonada e ninguém faz nada, todo mundo tem que descer ou subir isso tudo a pé debaixo de sol ou chuva. Até quem tem carro está evitando sair, pois constantemente tem gastos com a manutenção dos veículos. Moro aqui desde criança, mas esse ano foi um dos piores para nós – disse.

Outro problema que tem causado transtornos é a precariedade da ponte que dá acesso à localidade e atualmente não tem proteção. As grades nas laterais da estrutura teriam sido retiradas aos poucos pelos motoristas dos caminhões das empresas localizadas na área.

- A ponte não possui mais a proteção nas laterais há mais de um ano porque os motoristas dos caminhões arrancam. A Prefeitura vem aqui coloca e depois de algum tempo são retiradas novamente, por fim não colocaram mais, só que está muito perigoso principalmente para os pedestres – contou o morador. 

Empresa responde sobre o caso

A empresa Cidade Real informa que o ônibus que atende a linha 117- João Xavier não está passando pela Rua Mário Gelli por conta das condições precárias da via. Além do excesso de buracos na estrada, os coletivos também estavam enfrentando problemas com estacionamentos irregulares. A empresa afirma que já enviou ofícios para a Secretaria de Obras pedindo melhorias para a rua e, para a CPTrans, pedindo mais fiscalização na região. Por enquanto, os ônibus estão fazendo o itinerário passando na entrada da Rua Mário Gelli e seguindo para a Rua João Xavier. 

Procurada pelo Diário de Petrópolis, a Prefeitura disse que o bairro Duarte da Silveira está sendo atendido dentro do programa Mais Asfalto da prefeitura desde a última semana e recebeu novamente o serviço de manutenção viária nesta terça (02.10). A Rua Mário Gelli também será incluída na programação de serviços da Secretaria de Obras.

Cabe destacar que o programa Mais Asfalto vem atuando em duas frentes, tanto na pavimentação de trechos de grande circulação de veículos e intenso trânsito, quanto na manutenção viária nos bairros, com especial atenção aos locais que servem de itinerário de ônibus.

Neste segundo caso, a Secretaria de Obras aplicou mais de 300 toneladas de asfalto em 50 bairros ou localidades apenas no primeiro semestre. Só em setembro, 17 ruas receberam o serviço de manutenção viária, beneficiando mais de 1,4 mil viagens de 74 linhas de ônibus.

 



Edição anterior (1423):
quarta-feira, 03 de outubro de 2018
Ed. 1423:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (1423): quarta-feira, 03 de outubro de 2018

Ed.1423:

Compartilhe:

Voltar:


Casando com Estilo








Rua Joaquim Moreira, 106
Centro – Petrópolis – RJ
Cep: 25600-000

ABRAJORI – Associação Brasileira dos Jornais do Interior