Edição: terça-feira, 06/03/2018
Compartilhe:

  Chuvas

Chuva: Bairros Caxambu e Bela Vista  destruídos por enchente

Daniela Curioni, especial para o Diário


 Uma das maiores enchentes já enfrentadas pela população de Petrópolis nos últimos anos foi causada por uma cabeça-d’água que destruiu boa parte da área rural do Caxambu e Bela Vista.  Na tarde de ontem (5) a Prefeitura decretou estado de emergência nas duas comunidades. A chuva também provocou estragos em bairros como Itamarati, Samambaia, Corrêas, Bairro Esperança, Morin, além do distrito de Cascatinha. Ontem pela manhã, foi sepultado no Cemitério Municipal o corpo de Danilo de Oliveira Santos, de 30 anos, que teve o carro arrastado pela força das águas. Dezoito famílias tiveram que deixar suas casas, e foram abrigadas por parentes. A maioria perdeu tudo na enchente.

No bairro Caxambu, um dos mais afetados pela forte chuva, o cenário é de destruição. Casas foram derrubadas, pedras rolaram e carros foram arrastados. Algumas casas estão sem acesso, e moradores continuam ilhados. Na Estrada de Três Pedras (Santa Isabel), inúmeros foram os prejuízos que ainda estão sendo contabilizados pelos moradores. Alberto Carlos Ferreira, proprietário de um sítio no local, ficou com a casa ilhada. A ponte de acesso foi carregada pela enxurrada.

- Ainda não sei como está a situação na minha casa. Trouxe algumas pessoas comigo para improvisar uma ponte. Sei que a água invadiu toda a parte de baixo – contou.

Um casal, com três filhos, também morador do Caxambu, relatou a aflição e a tristeza de perder a casa.

- Minha casa ficou parcialmente destruída, não podemos mais voltar, vai desabar. Eu recebo aluguel social e estou indo até a Prefeitura pedir apoio. Estou com medo de voltar para a casa.  Preciso proteger meus filhos – contou a mãe das crianças, Marli Vanusa, acompanhada do marido, Wagner Fernandes.

O Bairro Bela Vista também foi muito afetado pelo temporal. Moradores da Servidão Elvira de Souza Fernandes Seixas, contaram com tristeza a situação da moradora Marlene Seixas, que pela segunda vez perdeu a casa.

- É a segunda vez que pedras e terra deslizaram e atingiram a casa dela. Por sorte, ela não estava em casa. O cachorro dela morreu soterrado. Até o momento ninguém da prefeitura apareceu no local pra fazer a limpeza – desabafou a moradora da servidão, Marcia de Fátima Thomas.

Moradores da Rua José Timótio Caldas, no Bela Vista, estão sem acesso às casas. Uma pedra deslizou e causou grande susto e prejuízos para os moradores.

- O portão da minha casa foi atingido pela pedra. Eu estava no trabalho e agora não posso entrar em casa. Minha esposa estava em casa na hora do deslizamento. Ela está muito assustada e não pode sair porque a pedra está bloqueando a entrada da minha casa. Vou mudar daqui na próxima semana - contou o morador da casa, Jorge Janeiro.

Segundo a prefeitura, apenas a Rua Timóteo Caldara, no bairro Bela Vista, continua obstruída por uma pedra. Tendo um restabelecimento das vias na tarde da segunda-feira. Equipes da Comdep e das secretarias de Obras e de Serviços atuam com quase 120 homens nas áreas atingidas.

- O trabalho começou ainda no sábado à noite, seguiu por todo domingo e a lama não impede mais a passagem em nenhum ponto. Todo o trabalho está sendo feito de maneira coordenada pela Comdep com a Secretaria de Obras e de Serviços e alguns bairros já tiveram limpeza e lavagem. Nesta segunda, a raspagem da lama continua para deixar todos os bairros com limpeza completa – declarou o presidente da Comdep, Wagner Silva.

Além do trabalho da Prefeitura, a cidade receberá apoio federal. Segundo a Prefeitura, o ministro da Integração Nacional, Helder Barbalho, em contato por telefone com o prefeito Bernardo Rossi no último domingo (5), garantiu que haverá apoio na recomposição das áreas atingidas pela forte cabeça-d’água na tarde de sábado (3).

- Expus ao ministro a necessidade de uma atuação imediata e dependemos de recursos para isso.  Helder Barbalho se comprometeu a ajudar Petrópolis na recomposição destes locais e está recebendo muito positivamente projetos mais estruturais de contenção de encostas e prevenção que estamos apresentando ao ministério – afirmou o prefeito Bernardo Rossi.

Em visita à região ontem, o prefeito ainda afirmou que irá “garantir mais rapidez para a recomposição e melhorias para as áreas, são prioridade. Estamos presentes desde sábado nas comunidades e assim permaneceremos até tudo estar restabelecido”.

A situação de emergência – direcionada aos bairros Caxambu e Bela Vista – propiciará o recebimento dos recursos federais, agilizando as contratações para a realização de obras e serviços para a recuperação das áreas.

Segundo a Defesa Civil do município, a cabeça-d’água é um fenômeno que ocorre quando a chuva se concentra em uma região, principalmente em serras, aumentando o nível de água dos rios e provocando enchentes.

 



Compartilhe:

Casando com Estilo



Rua Joaquim Moreira, 106
Centro – Petrópolis – RJ
Cep: 25600-000

ABRAJORI – Associação Brasileira dos Jornais do Interior