Edição: sábado, 12/05/2018
Compartilhe:

  Segurança

Ciop já possui 26 câmeras instaladas na cidade

Agentes das delegacias do Retiro e de Itaipava passaram por treinamento específico para a Polícia Civil


 A cidade já tem 26 câmeras do Centro Integrado de Operações de Petrópolis (Ciop) instaladas. Os últimos equipamentos posicionados são os do Valparaiso, Duas Pontes e Praça Pasteur. Ao longo da semana também houve treinamento dos agentes que vão acompanhar as imagens no dia a dia e, nesta quinta-feira (10.05), contou com a presença de 15 homens da 105ª e 106ª delegacias de Polícia (Retiro e Itaipava, respectivamente), que receberam uma preparação especial para utilizar os recursos da central de monitoramento.

“Vamos chegar a 86 câmeras no total e o acompanhamento em tempo real, 24 horas por dia, sete dias por semana. Um avanço em segurança pública em nossa cidade”, afirma o prefeito Bernardo Rossi.

Para a Polícia Civil, as câmeras vão permitir, sobretudo, realizar investigações mais robustas. O sistema de monitoramento permite a gravação de imagens por 30 dias. Nesse período, é possível fazer pesquisas de cenas para identificar a ocorrência de crimes. Para isso, é possível filtrar a procura com base em informações como cores, direção, velocidade, ociosidade ou tamanho do objeto. Por isso, o treinamento para esses agentes foi diferenciado, para que os policiais das delegacias consigam operar o sistema de acordo com a necessidade das investigações.

A delegada da 106ª DP, Juliana Ziehe, destaca que os policiais ficaram impressionados com a qualidade das imagens e ressalta que a leitura de placas dos veículos e o funcionamento 24 horas por dia vão impulsionar o serviço da delegacia.

“A questão da identificação de placas é muito importante porque as vezes a gente consegue registrar a entrada ou saída de um veículo que foi roubado ou furtado e usado num crime. A leitura de placas vai me dar um resultado instantâneo para ação dos policiais. A maior incidência de roubos sempre é à noite ou nas primeiras horas da manhã, quando o número de pessoas na rua é menor. Então a câmera vai permitir ter olhos sobre esse horário e também ver o trajeto que esse criminoso está fazendo para atuar imediatamente”, disse Ziehe.

Câmeras

Além dos policiais civis, também houve treinamento para agentes da Guarda Civil, da Polícia Militar, da CPTrans e da Defesa Civil. Eles aprenderam a fazer rotação da câmera, a dar zoom, como funciona o reconhecimento de placas, como visualizar as imagens ao vivo, como arquivar determinada cena, entre outras funções.

Até agora, já estão instaladas 26 câmeras, sendo 24 que fazem rotação em 360º e duas fixas, que fazem leitura de placas e estão no pórtico do Quitandinha.

As demais estão em locais como a esquina da Rua do Imperador com a Nelson de Sá Earp, Praça Visconde de Mauá (Praça da Águia), em frente à Catedral São Pedro de Alcântara, Praça da Liberdade, Palácio de Cristal, 13 de Maio, na esquina da Montecaseros com a Roberto Silveira, em frente ao Gheren, na entrada da Mosela, na Av. Ipiranga, no Bingen – entre o Hospital Santa Teresa e a Estácio de Sá –, Rua Teresa (quatro pontos), esquina da Paulo Barbosa com a Caldas Viana, Praça da Inconfidência, esquina da Rua do Imperador com Paulo Barbosa, em frente ao Obelisco, em frente à 105ª DP, no Retiro, Quitandinha, Valparaiso, Duas Pontes e Praça Pasteur.



Compartilhe:



Rua Joaquim Moreira, 106
Centro – Petrópolis – RJ
Cep: 25600-000

ABRAJORI – Associação Brasileira dos Jornais do Interior