Edição: quinta-feira, 12/04/2018
Compartilhe:

  Segurança

Começou ontem o serviço de Instalação de câmera de momitoramento no Centro

Primeiro equipamento foi colocado em frente ao Centro Integrado de Operações de Petrópolis, no Centro de Cultura Raul de Leoni


 A primeira câmera do Centro Integrado de Operações de Petrópolis (Ciop) foi instalada nesta quarta-feira (11.04). O primeiro ponto é o mais próximo da central de monitoramento, no Centro de Cultura Raul de Leoni. O serviço, executado pela Emive – empresa responsável por implantar o sistema em Petrópolis –, contou com dois funcionários. Um terceiro iniciou a instalação do sistema de gravação das imagens, dentro da sala.

Esta é quarta fase do projeto de implantação do sistema. Até aqui, foi feito levantamento de campo e a instalação de infraestrutura (postes e equipamentos da sala da central de monitoramento). A colocação das câmeras será feita ao mesmo tempo da adequação da rede de transmissão de dados.

“Esse é o passo que todos estavam esperando. Até agora, o trabalho foi de preparação para chegar a hora de instalar as câmeras, como está acontecendo agora. Antes, já haviam sido colocados os postes de sustentação das câmeras e feita a montagem da sala de monitoramento. O trabalho segue para que todos os equipamentos estejam instalados até meados de maio”, diz o prefeito Bernardo Rossi.

A cidade terá 46 pontos monitorados em toda cidade, como Praça de Nogueira, Praça de Corrêas, Retiro, Palácio de Cristal, 13 de Maio, Praça da Liberdade, Praça da Águia, além da Rua do Imperador, Rua Teresa, Paulo Barbosa, Praça da Inconfidência, Duas Pontes, Valparaiso, Mosela, Parque Municipal de Itaipava, Pedro do Rio, Ipiranga, Quissamã, Itamarati, Cascatinha, Montecaseros e Araras.

Em todos eles serão instalados equipamentos que filmam em 360º com alta definição e conseguem captar imagens com nitidez até 1 km de distância. Os pontos mais próximos da central de monitoramento fará a transmissão de dados via fibra óptica. Os demais vão enviar as imagens por wifi. Além disso, em cinco locais – entradas da cidade – serão colocadas duas câmeras fixas para monitorar a movimentação de veículos. Esses equipamentos estarão nos pórticos do Quitandinha e do Bingen, no Alto da Serra, no trevo de Bonsucesso e na Posse. O sistema possui reconhecimento facial e de placas e, dessa forma, será possível identificar foragidos ou carros roubados, por exemplo.

“O monitoramento possui o caráter inibitório pela presença das câmeras e também contribui para atuação em caso de flagrante, acionando agentes da Guarda ou da PM para ir ao local imediatamente. Outra vantagem do sistema é a possibilidade de fazer buscas nas imagens com maior velocidade e precisão. Isso vai permitir que se encontre pistas de um crime mais facilidade, auxiliando de forma muito importante o trabalho da Polícia Civil”, explica o coordenador de segurança, Maurício Borges.

O sistema implantado aqui permite uma análise de cenas a partir de filtros de pesquisas de acordo com cores, direção, velocidade, ociosidade ou tamanho objeto. Por exemplo, se a única pista de um suspeito é que uma pessoa passou pela área monitorada de camisa branca, é possível pedir que sistema mostre todas as imagens em que aparecem pessoas com essa descrição.

Além de Guarda Civil, Polícia Militar e Polícia Civil, o Centro Integrado de Operações de Petrópolis ainda vai contar com a presença de agentes da CPTrans, da Defesa Civil e dos Bombeiros. Serão seis ilhas de monitoramento simultâneos, que também já estão sendo montadas.



Compartilhe:



Rua Joaquim Moreira, 106
Centro – Petrópolis – RJ
Cep: 25600-000

ABRAJORI – Associação Brasileira dos Jornais do Interior