Edição: terça-feira, 15/05/2018
Compartilhe:

  Economia

Cresce a procura por conversão de veículos para GNV

Daniela Curioni – especial para o Diário


 As sucessivas altas nos preços dos combustíveis obrigaram o consumidor a buscar alternativas na hora de abastecer o veículo. Para diminuir os gastos em tempos de crise e de gasolina à marca dos R$ 5, na cidade, alguns motoristas estão abandonando o derivado do petróleo ou o etanol. Nesse cenário, uma opção que estava sendo esquecida e voltou a ganhar força nos últimos meses, é o Gás Natural Veicular (GNV).

Aumento na procura 

O número de conversões de carros para o gás natural veicular (GNV) no estado do Rio cresceu 66%, de acordo com a CEG e CEG Rio, na comparação entre os dois primeiros meses deste ano e do ano passado. Entre maio de 2017 e 2018, o aumento do preço do gás foi de apenas 9%, contra 12% do etanol e 19% da gasolina, segundo dados da Agência Nacional de Petróleo (ANP).

O Gerente Administrativo, Diego Constanço, da PetroGás, destaca o expressivo aumento no movimento nos últimos meses. 

- O aumento na procura é justificado pelas sucessivas altas no preço da gasolina. Eu acredito que hoje existe uma maior confiança maior no GNV.  Sabendo usar, o carro não sofre nenhum desgaste. Com uma revisão regular o GNV hoje é a melhor alternativa.

A procura pela conversão a gás costuma crescer no fim no ano e diminuir nos meses iniciais, segundo o gerente da Petro Gás, já que o procedimento precisa ser realizado até dezembro para obter o desconto do IPVA. Entretanto, entre janeiro e maio, a loja constatou aumento no movimento em relação ao mesmo período de 2017. 

De acordo com Diego, o valor da conversão varia de acordo com o modelo do kit gás e também com o tamanho do cilindro escolhido.

- As despesas com a conversão custam em média de R$ 2, a R$ 3 mil – explica.

Entretanto, os fatores que poderiam pesar contra na hora de adaptar o veículo ao GNV parecem não desmotivar os consumidores. Questionado se o uso do gás é vantajoso, o motorista de aplicativo Rafael Barros, que adaptou o veículo há dois anos, destaca a economia feita a partir do uso do GNV.

- O GNV é a melhor opção, sem dúvida. Eu fiz um cálculo e percebi uma economia gritante com o GNV. Eu consigo economizar cerca de 60% com o gás. Dá uma reduzida na potência do veículo, mas, mesmo assim, vale a pena. A gente não dá conta de pagar quase R$5, em um litro de gasolina, é um absurdo. O GNV já pesa menos no bolso”.

Combustível entre os 10 mais caros do Estado

O preço do combustível em Petrópolis é o oitavo mais caro do Estado, segundo a última pesquisa realizada pela ANP em abril. A cidade fica atrás apenas de Cabo Frio e Valença (ambas com média de R$ 4,96), Angra dos Reis (R$ 4,93, em média), Saquarema (R$ 4,91), Barra do Piraí e Macaé (R$ 4,87) e Itaperuna (R$ 4,86).

Simulação de economia

Uma simulação da CEG, usando os preços médios do mês de maio registrados pela ANP e supondo que o condutor dirija 1000km por mês, calcula uma economia de até 65,9% com o gás. Segundo o levantamento, enquanto R$ 50 são suficientes para o deslocamento por 282 quilômetros com GNV, o mesmo valor só oferece autonomia por 106 quilômetros, ao optar pela gasolina.



Compartilhe:




Rua Joaquim Moreira, 106
Centro – Petrópolis – RJ
Cep: 25600-000

ABRAJORI – Associação Brasileira dos Jornais do Interior