Edição anterior (1430):
quarta-feira, 10 de outubro de 2018
Ed. 1430:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (1430): quarta-feira, 10 de outubro de 2018

Ed.1430:

Compartilhe:

Voltar:


  Geral

Daniel Silveira prioriza combate à corrupção

Deputado federal eleito com a maior votação de Petrópolis concedeu entrevista ao Diário nesta terça-feira

 Daniel Silveira, do PSL, irá representar a cidade no Congresso Nacional; partido terá candidato a prefeito

Yuri Lima - yuri.lima@diariodepetropolis.com.br

Candidato a deputado federal mais votado de Petrópolis, Daniel Silveira (PSL) concedeu a primeira entrevista após ser eleito para uma vaga no Congresso Nacional. Silveira defendeu as suas propostas de mandato, reafirmando que terá um caráter fiscalizador, buscando formas de atuar em Petrópolis, além de encarar alguns problemas que a cidade enfrenta. Silveira manifestou apoio ao candidato a governador Wilson Witzel (PSC), que foi a grande novidade do pleito e disputa o segundo turno contra Eduardo Paes (DEM).

- O que podemos fazer imediatamente é auditoria e fiscalização. Este é o primeiro passo que um deputado tem que tomar. E, claro, fazer o estudo do modus operandi da Câmara para que possamos ter o contexto de tudo para começar a trabalhar nas demandas que o povo está pedindo – afirmou.

Segundo Silveira, um gabinete no município, que ficará na responsabilidade do presidente da sigla em Petrópolis, Octavio Sampaio (PSL), será criado. O deputado eleito afirmou que não quer municipalizar o mandato, mas quer ser acessível aos eleitores petropolitanos.

- O objetivo será podermos começar a dar transparência e, até mesmo, em relação à auditoria da Câmara e da Prefeitura. Assim poderemos mostrar para a cidade como está sendo feito o governo daqui. Queremos deixar bem claro e bem cristalino para todos entenderem como vamos trabalhar – disse.

Perda de função para envolvidos em corrupção

Segundo Daniel, uma das suas propostas é um dispositivo que tire a função pública de qualquer agente que estiver envolvido em casos de corrupção, na política ou em outras instituições. Nesta proposta, o futuro parlamentar afirmou que o ideal é a aplicação da medida até para filhos e pais daqueles que cometeram o delito, para que estes não possam se candidatar ou participar de concursos. Outra proposta defendida por Daniel é o fim de institutos de pesquisa que tiverem erros superiores a mais de 30%. Isso aconteceu na eleição para o governo do Rio: Witzel tinha percentuais entre 12% e 17%, na véspera da eleição; e disparou para 40% quando as urnas foram abertas.

- Isto é um absurdo, isto é manipulação de votos. Nós queremos extinguir, queremos tirar do jogo este tipo de fraude. Pois isto é uma fraude, uma fraude explícita e eles não demonstram respeito à sociedade – opinou.

Daniel uma medida buscará ter punição automática do Estado para qualquer crime. Para o futuro deputado, a medida irá desencorajar reincidência de delitos.

- A sansão é muito leve e nós queremos uma sansão pesada, para desencorajar o ato do criminoso. Me questionam acerca da lotação dos presídios, mas não será assim. Imediatamente aumenta a demanda, mas de forma gradativa iremos desencorajar várias prisões – disse.

Ensino jurídico

Outra proposta de Daniel é a inserção de ensino jurídico nas escolas, além de ciências políticas. Outras iniciativas defendidas pelo parlamentar eleito são a fiscalização das unidades de saúde do município. Em relação às verbas parlamentares, Daniel afirmou que buscará investir na segurança pública do município. Ele destacou que a cidade tem decaído no ranking de segurança do Estado do Rio.

- O primeiro setor que vai ter investimento, com verba aprovada, será a segurança. É o primeiro vetor. Tínhamos a posição de cidade segura, a segunda do Estado, e hoje estamos perdendo posições. Então, enquanto a grama está pequena você arranca, quando é um coqueiro, você não arranca de jeito nenhum – disse.

Polêmica

No processo eleitoral, Daniel esteve envolvido com um fato que ganhou projeção nacional. Ele retirou uma homenagem à vereadora Marielle Franco (PSOL), que foi assassinada, de uma praça pública no Rio de Janeiro. Segundo Daniel, o fato não fez com que tivesse mais votos. O futuro deputado afirmou que não tinha a intenção de desmerecer a homenagem. Daniel Silveira alega o objetivo era retirar um adesivo colocado de forma irregular em um local histórico.

PSL terá candidato a prefeito em 2020

O presidente do partido, Octavio Sampaio, afirmou que as pesquisas não interferem diretamente mais na intenção de votos. Ele afirmou que o PSL já se prepara para a disputa eleitoral em 2020.

- Nós pretendemos lançar um PSL forte aqui, vamos fazer alianças com siglas que se alinhem com nosso pensamento político e vamos fazer um trabalho com o objetivo de lançar um candidato a Prefeito em Petrópolis. Ainda é cedo para afirmar um nome, mas está certo que teremos um candidato – disse.

Além disto, Octavio afirmou que o objetivo também será trabalhar para ter maioria de parlamentares na Câmara Municipal.



Edição anterior (1430):
quarta-feira, 10 de outubro de 2018
Ed. 1430:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (1430): quarta-feira, 10 de outubro de 2018

Ed.1430:

Compartilhe:

Voltar:


Casando com Estilo








Rua Joaquim Moreira, 106
Centro – Petrópolis – RJ
Cep: 25600-000

ABRAJORI – Associação Brasileira dos Jornais do Interior