Edição: terça-feira, 07/11/2017
Compartilhe:

  Cidade

Defesa Civil faz mais um treinamento com equipes do Plano Verão

Principal novidade é a presença da Coordenadoria Bem-estar Animal no encontro

O grupo setorial “Socorro” esteve reunido na Sala de Cooperação da Secretaria de Defesa Civil e Ações Voluntárias nesta segunda-feira (06.11) planejando as ações que devem ser tomadas em caso de desastre no município. A novidade é a participação da Coordenadoria de Bem-estar Animal (Cobea) indicando como funciona o socorro aos animais. O trabalho organizado de maneira antecipada faz parte do Plano Verão 2018 de Petrópolis, que tem o objetivo de otimizar o atendimento em caso de ocorrências durante a estação. Também participam do eixo de trabalho a Polícia Militar, Corpo de Bombeiros, Forças Armadas, Defesa Civil estadual, Guarda Civil e de outros setores da prefeitura. 

Quem comandou a atividade foi o diretor de capacitação e treinamento da Defesa Civil, tenente coronel Gileno Alves. Ele destacou a importância dos órgãos responsáveis estarem reunidos de forma antecipada aos problemas. Gileno afirma também que o grande objetivo do Plano Verão 2018 é atender de forma mais organizada a população.

“É fundamental que a gente pense na mobilização de todos os órgãos de forma antecipada. Cada participante indica qual sua função e, em conjunto, criamos uma matriz de responsabilidades. A novidade é a participação da Cobea, já que em muitos casos também podem aparecer animais feridos ou doentes”, explica Gileno.

Elisabete Amorim, coordenadora da Cobea, destaca a preocupação do município com a causa animal. Segundo ela, assim como os humanos, os bichinhos também sofrem no momento em que acontece um desastre.

“Precisamos ter também esse cuidado. Muitas famílias em locais de risco tem animais de estimação. Podem aparecer feridos ou doentes neste momento de desastre. A nossa participação é importante neste sentido, de indicar algumas soluções”, afirma Elisabete.

Jeferson Calomeni, comandante da Guarda Civil, lembrou da importância do trabalho preventivo e de como podem evitar maiores prejuízos para a população. “É fundamental que a gente indique como podemos ajudar nesses momentos. Na hora da tragédia, cada órgão deve saber a sua função para facilitar a resposta a população da cidade. Precisamos trabalhar em conjunto para que, caso aconteça, todos os órgãos estejam preparados”, comentou.

Na terça-feira (07.11), uma nova reunião acontece, dessa vez, com os representantes de órgãos de apoio assistencial, Cruz Vermelha, grupos de escoteiros, trilheiros e clubes Rotary, que fazem parte do grupo setorial “Assistência”. Estão sendo elaboradores cinco planos de contingência organizando a resposta para deslizamentos de terra, inundações, rolamentos de blocos rochosos, vendaval e tempestades de raio, em conjunto com esses órgãos. 

“Queremos que Petrópolis passe a ser reconhecida como a cidade da prevenção de desastres. Estamos empenhados em reunir cada vez mais informações sobre os riscos da cidade. Dentro dos nossos limites, sempre em conjunto, estamos fazendo um grande trabalho pensando sempre na prevenção aos desastres”, encerra o secretário de Defesa Civil e Ações Voluntárias, coronel Paulo Renato Vaz.



Compartilhe:




Rua Joaquim Moreira, 106
Centro – Petrópolis – RJ
Cep: 25600-000

ABRAJORI – Associação Brasileira dos Jornais do Interior