Edição anterior (1303):
terça-feira, 05 de junho de 2018
Ed. 1303:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (1303): terça-feira, 05 de junho de 2018

Ed.1303:

Compartilhe:

Voltar:


  Cidade

Defesa Civil nas escolas: atividades começam no início do segundo semestre letivo

Alunos ganham a oportunidade de desenvolverem a cultura de prevenção aos desastres de origem natural e de percepção de riscos

Serão promovidas atividades práticas, como concursos de desenhos e a elaboração de maquetes, de acordo com as ameaças de desastres características do município

 

Educar para prevenir: os temas Proteção e Defesa Civil e Educação Ambiental começam a ser tratados dentro das salas de aulas da rede municipal de ensino de Petrópolis no início do segundo semestre letivo. Serão promovidas atividades práticas com os alunos, como concursos de desenhos e a elaboração de maquetes, de acordo com as ameaças de desastres características do município. Os colégios também recebem certificado de participação pelas atividades realizadas na semana do Dia Mundial de Educação, comemorado no dia 28 de abril.

Sancionada e publicada em Diário Oficial, a lei oferece a oportunidade dos alunos desenvolverem a cultura de prevenção aos desastres de origem natural e de percepção de riscos. Com 234 áreas de risco alto ou muito alto – equivalente a 18% do município - e um déficit habitacional de 12 mil casas, a política pública é mais uma ação da prefeitura de prevenção aos desastres naturais.

“As crianças precisam entender a importância da prevenção de desastres dentro das escolas. Acreditamos que este aprendizado certamente será multiplicado em casa, com os parentes e amigos e assim teremos petropolitanos mais preparados no futuro. É uma medida que vai trazer diversos benefícios para o futuro da cidade", pontua o prefeito Bernardo Rossi.

O trabalho integrado da prefeitura acontece entre as Secretarias de Defesa Civil e Ações Voluntárias, de Educação e de Meio Ambiente, na capacitação dos profissionais de ensino para atuar com os alunos. A elaboração da política pública contou também com o apoio do Conselho Municipal de Educação (COMED) e do Sindicato dos Profissionais de Ensino (SEPE).

"A ideia é que a gente construa, ao lado dos petropolitanos, uma cidade mais resiliente aos desastres naturais. Desde o início da gestão do prefeito Bernardo Rossi, estamos trabalhando de maneira antecipada, com foco na prevenção aos desastres de origem natural. Realizamos uma série de atividades no ano passado, com treinamentos, simulados, e a visita aos pontos de apoio e as comunidades", garante o secretário de Defesa Civil e Ações Voluntárias, coronel Paulo Renato Vaz.

A secretária de Educação, Sâmea Ázara, destaca que cada escola vai contar com um profissional de ensino responsável pela aplicação da política pública.

“O trabalho que está sendo desenvolvido em conjunto, Secretaria de Educação e Defesa Civil garantirá que o projeto seja um sucesso na rede municipal de Educação. Toda e qualquer informação sobre a prevenção deve ter toda a atenção de toda a comunidade escolar”, afirmou.

A iniciativa vai reforçar todas as ações que trabalham a importância da prevenção não só no ambiente escolar, mas, também, na comunidade. No ano passado, a prefeitura promoveu a campanha #QueimadaNão nas escolas e nos clubes da cidade.

"Os agentes visitaram no ano passado escolas e clubes da cidade, envolvendo quase 10 mil pessoas, entre alunos e professores. O objetivo foi de conscientizar a população, em especial as crianças e os adolescentes, sobre os riscos das queimadas e da soltura de balões. Com a política pública aprovada, reforçamos esse trabalho com os jovens da nossa cidade", completa o secretário.

 



Edição anterior (1303):
terça-feira, 05 de junho de 2018
Ed. 1303:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (1303): terça-feira, 05 de junho de 2018

Ed.1303:

Compartilhe:

Voltar:


Casando com Estilo








Rua Joaquim Moreira, 106
Centro – Petrópolis – RJ
Cep: 25600-000

ABRAJORI – Associação Brasileira dos Jornais do Interior