Edição: segunda-feira, 07/05/2018
Compartilhe:

  Geral

Drone ajuda Defesa Civil e Rebio Araras no monitoramento

Meta é reduzir os índices com prevenção  e atuar em caso de incêndios

 

A Secretaria de Defesa Civil e Ações Voluntárias e a Reserva Biológica Estadual de Araras (Rebio-Araras) firmaram, nesta semana, uma parceira para mapear e monitorar áreas com maiores índices de incêndios florestais. Um drone da Defesa Civil será utilizado para estudar as regiões. O objetivo é reduzir o número de focos de incêndios florestais nas áreas mais sensíveis da cidade e estabelecer um plano de ação para agilizar a resposta às ocorrências. 

As equipes já atuaram pela primeira vez nesta semana, dentro da Rebio-Araras. O equipamento norteou as equipes que estavam a mais de um quilômetro. Com o drone, foi possível avaliar e se antecipar a um possível regresso do fogo, que havia sido extinto naturalmente durante a madrugada. Um incêndio consumiu uma área de mais de seis hectares de vegetação no interior da unidade de conservação de Araras, na noite da última terça-feira (01.05). Na manhã seguinte, o monitoramento realizado com o drone da Defesa Civil auxiliou as equipes que estavam a mais de um quilômetro, para avaliar e se antecipar a um possível regresso do fogo, que havia sido extinto naturalmente durante a madrugada.

“Todos os instrumentos devem ser usados para prevenir os incêndios florestais e é fundamental que todos os órgãos estejam preparados para atuar. As ações preventivas são muito importantes em uma cidade com as características de Petrópolis”, destaca o prefeito Bernardo Rossi.

Dados do 15° Grupamento de Bombeiro Militar de Petrópolis comprovaram a eficácia do trabalho preventivo: em 2017, foram 126 casos de fogo em vegetação contra 150 do ano anterior. Vistorias estão previstas para serem feitas ainda neste mês e contarão com a utilização de um drone da Defesa Civil, que vai sobrevoar as áreas mais propícias a incêndios florestais. Os estudos vão possibilitar às equipes conhecer melhor a região, possibilitando uma rápida atuação no combate ao fogo.

“Por ter muitos locais de mata fechada, a unidade de conservação nos possibilita, em algumas regiões, pouquíssimas opções de trajeto e condições para se chegar até o foco. Com esta parceria, podemos estudar os locais e ver, antecipadamente, como devemos atuar para combater um incêndio que venha atingir uma área de difícil acesso. Estes estudos são importantíssimos e vem a contribuir demais com os nossos planos, que já obtiveram resultados excepcionais no ano passado”, explica o secretário de Defesa Civil, coronel Paulo Renato Vaz.

A cooperação entre a Defesa Civil e a Rebio Araras também em plano de prevenção de incêndios florestais possibilitou troca de experiências entre as equipes e fez parte das ações de 2017.

“A prevenção é, sem dúvidas, a melhor alternativa, mas quando não se consegue evitar e o incêndio começa, o tempo de resposta é fundamental para minimizar os danos sobre a biodiversidade. Nesse sentido, o monitoramento dessas áreas é uma ação primordial para mapear os acessos e levantar informações. O drone ajudará muito, pois chega facilmente a áreas de difícil acesso a pé, conferindo maior eficiência à ação e uma grande economia de recursos”, diz a chefe da Rebio-Araras, Isabela Bernardes.

 



Compartilhe:


Casando com Estilo



Rua Joaquim Moreira, 106
Centro – Petrópolis – RJ
Cep: 25600-000

ABRAJORI – Associação Brasileira dos Jornais do Interior