Edição: sábado, 06/01/2018
Compartilhe:

  Chuvas

Enchentes deixam crianças mais expostas ao risco de doenças infecciosas

Pais devem impedir o contato com a água acumulada após as chuvas.

 

O período de chuvas constantes acende o sinal de alerta não só para os riscos de deslizamentos e transbordamentos, mas também para o perigo à saúde pública. O contato com a água do rio, lama e esgoto pode trazer danos para os adultos e, principalmente, para as crianças. Desidratação e infecções gastrointestinais são alguns deles.

A pediatra responsável pelo Pronto Atendimento infantil do Hospital SMH – Beneficência Portuguesa, Flávia Marzullo, recomenda que os pais dobrem a atenção, principalmente na época de férias, quando os filhos querem desfrutar das brincadeiras na rua.

“É importante que as crianças não se exponham. Sabemos que após eventos de chuva é comum a contaminação das caixas d’água e em muitos bairros falta saneamento. Além de infecções de pele, a água contaminada pode gerar afecções (doenças) gastrointestinais”, alerta a especialista.

A pediatra explica que o quadro pode complicar com o risco mais elevado de desidratação nessa faixa etária.

“Uma vez contaminada, a criança pode evoluir com vômito e diarreia, o que eleva o risco da desidratação. Choro sem lágrimas, urina escura e diarreia líquida são sinais de que a criança precisa hidratar o corpo com urgência. Neste caso, é necessário levá-la ao pronto-socorro”, orienta Flávia.

No caso de ingestão de líquido ou alimentos contaminados, há o risco de contrair a hepatite A e doenças gastrointestinais. Os sintomas são fraqueza, olho amarelo e urina escura. Diante deles, é indispensável a consulta a um médico.

Já a leptospirose é transmitida pela urina do rato, bastando o contato com a pele. Os sintomas podem ser observados até 15 dias depois do contágio, como explica o médico infectologista Luis Arnaldo, chefe do setor de emergência do Hospital SMH.

“Já que o período de incubação vai até o 15º dia após o contágio, o paciente pode estar doente sem saber. É preciso ficar atento aos sintomas. Em caso de febre alta, dor no corpo e calafrios, a recomendação é que o morador procure uma unidade de saúde e relate que entrou em contato com a água de enchente”, orienta o especialista.



Compartilhe:

Casando com Estilo



Rua Joaquim Moreira, 106
Centro – Petrópolis – RJ
Cep: 25600-000

ABRAJORI – Associação Brasileira dos Jornais do Interior