Edição anterior (1430):
quarta-feira, 10 de outubro de 2018
Ed. 1430:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (1430): quarta-feira, 10 de outubro de 2018

Ed.1430:

Compartilhe:

Voltar:


  Geral

Evento sobre câncer comove público, promove informação e muita solidariedade

No último dia 04 de outubro aconteceu no auditório da Inter TV o Viver BEM Eu Quero.

A ação gratuita promoveu muita informação de qualidade, levou quase todos às lágrimas e também a várias risadas.

 

O projeto previa em sua programação bastante bate-papo e algumas dinâmicas, mas a realidade superou todas as expectativas. Com um público composto tanto por pessoas que apenas desejavam obter mais informações a respeito do câncer de mama, como por pacientes que sentiram na pele a luta contra a doença, os organizadores ficaram surpreendidos em perceber o nível de envolvimento e interesse nas palestras.

 

O evento foi possível graças à parceria com a Inter TV e a união de amigos do Blog Viver Eu Quero que se uniram para organizar, palestrar e fazer a ação acontecer. Para vocês terem uma ideia, o bate-papo do dia abordou temas como “Mitos e Verdades Sobre Câncer de Mama”, com a Dra. Karuline Catein; “Cuidados Estéticos e Dermatológicos Durante e Após O Tratamento Quimioterápico”, com a dermatologista Roberta Peres; “Como O Exercício Físico Pode Prevenir O Câncer e Diminuir O Risco de Recidiva”, com professor Estevão Scudese, e ainda a Day Sant´Anna, autora do blog, contando como o câncer mudou seu olhar sobre a vida.

As dinâmicas foram um capítulo à parte. Após explicar que o autoexame das mamas não substitui a mamografia anual, recomendada para mulheres acima dos 40 anos de idade, a Drª Karuline fez uma dinâmica de orientação prática quanto ao procedimento. Já ao final aconteceu um game muito animado, no qual as pessoas ganharam prêmios oferecidos por diversos empresários petropolitanos, quando acertavam as respostas das perguntas feitas pelos apresentadores.

“As perguntas não eram fáceis, mas todas as respostas foram dadas anteriormente nas palestras. A ideia deste quiz é usar a recompensa como ferramenta de fixação de conteúdo, de maneira que todos saiam dali aptos a multiplicar as informações. Dessa forma, revivemos elementos chave das conversas anteriores e elevamos o nível de atenção de todos, que ficam ligados no jogo. Já usamos esta estratégia outras vezes e sempre deu muito certo. Ao final de uma ação específica, ouvi duas senhoras comentando entre si 'você sabia desse negócio de que efeito casca de laranja na pele e mamilo invertido eram sinais de câncer de mama? Só conhecia a história do carocinho.' Ali me convenci de que realmente estava certa em usar esta tática. Perceber que os presentes alcançaram esse nível de conhecimento e que são capazes de levar a informação a outras pessoas é o sinal de que estamos no caminho certo” comemora Day.

Entretanto, o sucesso não reside apenas na parte educacional, mas na transmissão de um novo olhar para a vida, já que houve muitos momentos bem emocionantes. A Day conta sua história, apresenta inúmeras imagens que ilustram sua narrativa e também traz ao público uma ponderação sobre a vida. Seria possível vivermos de forma mais intensa, com menos reclamações e maior valorização daquilo que já somos e temos? Seríamos mais felizes dessa forma? Essa reflexão rendeu muitas lágrimas e sorrisos. Curioso perceber como essa abordagem gera maior identificação, empatia, solidariedade e união entre o público.

Pensa que somente a platéia foi impactada? Pois os co-organizadores também foram às lágrimas durante o Viver BEM Eu Quero.

“Assistir a Day contando a história dela foi muito especial. Ela achava que não chegaria ao próximo Natal e de repente resolveu viver intensamente cada minuto. Ver o amor e a cumplicidade entre ela, o marido e o filho traz uma perspectiva diferente sobre as nossas vidas. Precisamos estar mais presentes com as pessoas que amamos. Os pais dela também estavam na platéia e expuseram sua percepção. Ver como a doença promove comoção no meio familiar me trouxe um novo olhar sobre esta realidade. Descobri que quando uma mulher adoece com um câncer de mama, a família adoece junto. Família sempre, sempre é muito importante.” conta a cerimonialista voluntária, Alessandra Amaral.

Um outro momento específico mexeu com todos. Durante o game, o prêmio da vez era uma micropigmentação de sobrancelhas, oferecida por uma amiga do Blog, a Linda Feitoza, que sempre apoia as iniciativas do Viver Eu Quero. Havia uma senhora que se empenhou muito para acertar a resposta, mas o prêmio acabou sendo conquistado por uma jovem do auditório. Entretanto, sua solidariedade falou mais alto e ela decidiu doar o prêmio àquela que tanto o desejava. A nova beneficiada foi às lágrimas e evidentemente a cena comoveu a todos.

“Eu me emocionei bastante. Chorei ao ver a jovem entregar o prêmio que conquistou no quiz para uma senhora que desejava intensamente fazer o procedimento estético. É muito bonito presenciar a solidariedade e espontaneidade do ser humano. As pessoas ali estavam como um corpo só. A doação dela foi realmente muito linda.”, comenta o fotógrafo Renné Raibolt, que também é voluntário do projeto.

Para fechar com chave de ouro, duas jovens presentes pediram para participar como voluntárias nas próximas ações do Blog.
Foi ou não foi uma manhã especial?



Edição anterior (1430):
quarta-feira, 10 de outubro de 2018
Ed. 1430:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (1430): quarta-feira, 10 de outubro de 2018

Ed.1430:

Compartilhe:

Voltar:


Casando com Estilo








Rua Joaquim Moreira, 106
Centro – Petrópolis – RJ
Cep: 25600-000

ABRAJORI – Associação Brasileira dos Jornais do Interior