Edição anterior (1214):
quinta-feira, 08 de março de 2018
Ed. 1214:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (1214): quinta-feira, 08 de março de 2018

Ed.1214:

Compartilhe:

Voltar:


  Geral

Exames comprovam morte de macaco por febre amarela no Cremerie

Vitor Garcia - vitorgarcia@diariodepetropolis.com.br

A Secretaria de Estado de Saúde (SES) do Rio de Janeiro confirmou a causa da morte de um macaco, por febre amarela, em Petrópolis. O animal silvestre havia sido encontrado sem vida em uma rua próximo ao Parque Cremerie, no Quitandinha, no último dia 7 de fevereiro. Desde então, estava em um laboratório da capital para a realização de exames. Após o resultado, estratégias de imunização no município serão reforçadas. Em todo o estado do Rio, cerca de 75% da população já se protegeu contra a doença com a vacinação.

O resultado do exame, que demorou em torno de um mês para ser divulgado, faz com que alguns procedimentos comecem a ser realizados nos próximos dias. Entre eles, está a vigilância nas ruas da região onde o primata foi encontrado, assim como visitas domiciliares, que visam levantar o número de moradores vacinados. Outra medida adotada é a ampliação do horário de funcionamento da Unidade Básica de Saúde (UBS) do Quitandinha, que passa a imunizar moradores da localidade e adjacências também no período da noite: 8h às 19h30.

A Secretaria de Saúde ainda informou que o estoque nas unidades do Alto Independência, Siméria e São Sebastião foram reforçados, e diariamente, a partir de hoje (8), funcionarão de 8h às 16h. Ao todo, o município conta ainda com 27 mil doses da vacina em estoque. Vale destacar que em Petrópolis a dose não é fracionada, garantindo a proteção da população para toda a vida.

De acordo com a Prefeitura, a meta é imunizar 100% da população, destacando ainda que a cidade atualmente é um dos municípios de todo o Estado do Rio com o maior número de pessoas protegidas, sendo 198 mil doses aplicadas de março de 2017 a fevereiro de 2018. Em nota, a Prefeitura informou que devido ao novo protocolo de imunização apresentado pelo Estado, há ainda aproximadamente cinco mil mulheres entre gestantes e que estão amamentando, além de 42 mil idosos que devem ser vacinados.

Estado do Rio de Janeiro

A Subsecretaria de Vigilância em Saúde da SES informou que em 2018 foram registrados 120 casos de febre amarela silvestre em humanos, sendo 54 óbitos em todo o estado do Rio de Janeiro. Em torno de 14 milhões de cidadãos estavam sendo esperados para receber a dose da vacina. Até o momento, 75% da população está imunizada, mas ainda faltam 3,5 milhões de pessoas para serem vacinadas.

Vale ressaltar que os macacos não são responsáveis pela transmissão da febre amarela. A doença é transmitida através da picada de mosquitos. Ao encontrar um primata morto ou doente (animal que apresenta comportamento anormal, que está afastado do grupo, com movimentos lentos etc.), o cidadão deve informar o mais rápido possível às secretarias de Saúde do município ou do estado do Rio.

Em Petrópolis, a Vigilância Ambiental está funcionando em novo endereço na Rua Dr Sa Earp 433, de segunda a sexta-feira de 8 as 17h. O telefone para solicitar o recolhimento de animal é: (24) 2231-0841.



Edição anterior (1214):
quinta-feira, 08 de março de 2018
Ed. 1214:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (1214): quinta-feira, 08 de março de 2018

Ed.1214:

Compartilhe:

Voltar:


Casando com Estilo








Rua Joaquim Moreira, 106
Centro – Petrópolis – RJ
Cep: 25600-000

ABRAJORI – Associação Brasileira dos Jornais do Interior