Edição: sábado, 11/11/2017
Compartilhe:

  Colunistas
Fernando Costa
COLUNISTA

 

 

O 82º aniversário do Desembargador Miguel Pachá

 

Tenho imensa gratidão por meus professores a começar pelo curso primário, secundário, superior e pós-graduação. Um deles é o professor Miguel Pachá tanto que não consigo chamá-lo desembargador. Ele foi  nosso (meu, de Célio Barbosa e Elizabeth de Souza da Costa e Oliveira) professor de Teoria Geral do Estado, Direito Penal e de Processo Penal desde os anos setenta nos tempos de U.C.P. Depois nos tornamos confrades de várias instituições culturais dentre elas a Academia Petropolitana de Letras. E essa consideração se estende à professora Léa Maciel Pachá que dirigia o Colégio Dom Pedro II que de sua equipe no corpo docente fazia parte uma de minhas professoras primárias Alice Maria Gac Coelho, por isso, durante as lides de ambas no magistério surgiu o meu nome dentre os seus  ex-alunos. É uma alegria celebrarmos os oitenta e dois anos de embates e vitórias deste ilustre petropolitano que nasceu em 19 de maio de 1935. Casado com a professora Léa Maciel Pachá dessa união vieram à luz três filhos: Miguel, Andréa e Patrícia. Foi aluno da segunda turma da então Faculdade Católica de Direito de Petrópolis hoje Universidade Católica de Petrópolis. Miguel Pachá colou grau em 10 de outubro de 1959. Na mesma Universidade concluiu em 1967 a Licenciatura em História. É professor titular de Direito Processual Penal da Universidade Católica de Petrópolis. Milita na advocacia no Estado do Rio de Janeiro desde 1959, nos anos de 1959 a 1963 exerceu o cargo de Vereador do Município de Petrópois e de 1963 a 1979 exerceu o cargo de Procurador do Estado e foi nomeado Juiz do Tribunal de Alçada do Estado do Rio de Janeiro em 1979 pelo Quinto Constitucional da Advocacia. Em 1993 foi promovido a Desembargador do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro onde exerceu os cargos de Vice-Presidente de 1997 a 1998. Em 2003 foi eleito Presidente do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro em cuja função de Chefe do Poder Judiciário Estadual exerceu gestão das mais brilhantes daquela Corte da Justiça. É Membro da Academia Petropolitana de Letras Jurídicas instituição fundada em oito de dezembro de 1995 por tanto às vésperas de completar seu vigésimo aniversário e  meu sonho se tornou realidade porque pude contar com nomes de alta envergadura a exemplo deste luminar na fundação quando idealizei a APLEJUR. É também Membro da Academia Petropolitana  de Educação. É Detentor da Medalha Köeler outorgada pelo Município e da Medalha Tiradentes que é conferida a personalidades que prestam relevantes serviços ao Estado do Rio de Janeiro, além do Colar do Mérito do Poder Judiciário e Doutor Honoris Causa que lhe foi outorgado em Assembleia pela Universidade Católica de Petrópolis em 15 de abril de 2005 dentre outros lauréis que se enfileiram em seus oitenta e dois anos de existência. Tem vários trabalhos publicados em jornais e revistas especializados. Profere palestras em congressos e eventos em todo o território nacional. O Desembargador Miguel Pachá no exercício do magistério tem contribuído para o sucesso de milhares de alunos tendo como fio condutor a sua cultura, formação humanística e incontáveis exemplos. Que os Céus na Pessoa do Pai, Filho e do Espírito Santo Paráclito e sob o manto de Maria Santíssima permitam que o Professor Miguel Pachá  prossiga a bela trajetória e conosco partilhe desse abençoado convívio por muitos e muitos anos. Parabéns caro mestre, felicidades e obrigado por emprestar seu brilho e alvejá-lo a todos os amados familiares, amigos e admiradores.

 



Compartilhe:




Rua Joaquim Moreira, 106
Centro – Petrópolis – RJ
Cep: 25600-000

ABRAJORI – Associação Brasileira dos Jornais do Interior