Edição anterior (1274):
segunda-feira, 07 de maio de 2018
Ed. 1274:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (1274): segunda-feira, 07 de maio de 2018

Ed.1274:

Compartilhe:

Voltar:


  Colunistas
Gilberto Pinheiro
COLUNISTA

 

 

RODEIOS DESAFIAM A LEI E A ORDEM
Até quando será assim?

Dizem que nada acontece por acaso.  Eu já estou começando a acreditar nessa máxima!

Cito um fato curioso que aconteceu recentemente comigo  o que já coloco em dúvida a casualidade, uma vez que se eu não tivesse tomado ciência do fato, jamais poderia agir.  Há uns quinze dias, pesquisando e lendo jornais na web, encontrei um destacando a atividade de rodeio no sul do país, especificamente na cidade de São José, interior de Santa Catarina.  Hoje, entendo que não foi o fator aleatório, uma vez que creio na alta espiritualidade e penso que fizeram com que eu tomasse ciência do fato para agir e tentar fazer a minha parte. Não há outra explicação!   Ao ler a matéria, fiquei realmente indignado, pois anunciava, inclusive, com ênfase a 46ª atividade de rodeio, com início previsto no dia 26 de abril até o dia 08 de maio e, nesse momento, talvez esteja ocorrendo essa insanidade.   Não me contiv e e achei que deveria tomar providência e assim agi.

Entrei em contato com o Ministério Público dessa cidade, denunciando o fato, ancorado na legislação específica, no caso, o artigo 225 da CF/88 1º §7ª  e Lei federal 9605/98 - Lei de Crimes Ambientais - artigo 32 - combate aos maus-tratos aos animais.  O MP de cada cidade tem a incumbência de defender o meio ambiente, a fauna e flora. Portanto, estava ancorado nas leis específicas e tinha certeza que assim os rodeios seriam proibidos.   Logo depois, recebi a resposta do MP local, dizendo-me que nada poderia fazer, havendo, inclusive, ação civil pública  contestando esta festa às custas do sofrimento animal.  Insatisfeito, recorri à Corregedoria do MP, instância superior que, por sua vez, alegou que não havia absolutamente nada irregular. Entrei novamente em contato, demonstrando meu desapontamento, pois não há justificativa para a continuidade dos rodeios. 

Questionei se havia laudo do CFMV e não me responderam a esta inquirição.   Ora, sabemos que ao consultarmos esse órgão, certamente, desaprovarão tal atividade, tendo em vista que os animais quebram costelas, patas, rompem tendões, etc.   Isso é pior que maus-tratos: é crueldade!   Mas, a insensibilidade foi a essência que embasou a resposta do MP.  Estamos nos acostumando com a maldade humana e tudo passando a ser tolerado, infelizmente.     

Prezados (as) leitores(as)  e amigos(as) do Jornal Diário de Petrópolis, pelo visto o errado na questão  sou eu, que defendo os animais à luz das leis pertinentes e ainda em vigor, mas que, nesse específico caso, de nada adiantaram.  Citei ainda jurisprudências e diversas cidades interioranas no país que estão impedidas da realização dessa atividade primitiva e cruel.  Mas, de nada adiantou!

Estamos vivendo uma crise de valores  sem precedentes no país, onde a desobediência em relação às leis é fato contínuo e recorrente e nada se faz para impedir crimes como este.  Os interesses econômicos estão sobrepujando a ética e a legalidade, atentando contra o senso de justiça e, consequentemente, alimentando vergonhosamente a impunidade.

Há quase dois meses soubemos de um grave crime contra os animais que foi a exportação de gado em pé para a Turquia, infringindo a legislação protetiva,  uma vergonha nacional que traz a reboque a impunidade e ganha robustez a cada dia que passa.   Há momentos em que me envergonho de viver no Brasil, a pátria da imoralidade, da ausência de valores éticos e morais que sublinham a dignidade.  Os animais, as crianças e os idosos são os mais agredidos - as leis existem, mas para punir os infratores somente Deus, pois a justiça do homem deixa demais a desejar.  Não é pessimismo - é realidade!
Enfim, os rodeios continuam a desafiar a lei e a ordem.  Até quando será assim?

Gilberto Pinheiro
palestrante em escolas, universidades
sobre a senciência e direitos dos animais

Somos o coração, a alma, a voz dos animais



Edição anterior (1274):
segunda-feira, 07 de maio de 2018
Ed. 1274:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (1274): segunda-feira, 07 de maio de 2018

Ed.1274:

Compartilhe:

Voltar:


Casando com Estilo








Rua Joaquim Moreira, 106
Centro – Petrópolis – RJ
Cep: 25600-000

ABRAJORI – Associação Brasileira dos Jornais do Interior