Edição anterior (1363):
sábado, 04 de agosto de 2018
Ed. 1363:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (1363): sábado, 04 de agosto de 2018

Ed.1363:

Compartilhe:

Voltar:


  Greve

Greve da educação continua por tempo indeterminado
 

Yuri Lima yuri.lima@diariodepetropolis.com.br

 

 
 

A greve dos profissionais da educação segue por tempo indeterminado e os protestos nas ruas da cidade vão continuar. Em nota publicada nas redes sociais, o Sindicato dos Profissionais da Educação (Sepe) se posicionou de forma contrária à proposta apresentada pela Prefeitura. O próximo ato está marcado para a segunda-feira (6), às 15h, na Praça Dom Pedro II, e a próxima assembleia da categoria será realizada na próxima sexta-feira (10). Segundo a presidente do Sepe, Rose Silveira, a proposta apresentada pelo município não atende as expectativas do movimento.

- A proposta apresentada pela Prefeitura não atende aos objetivos dos educadores. Neste momento, continuamos a aguardar um posicionamento da Prefeitura – declarou.

Segundo Rose, a assembleia realizada ontem (3) reuniu cerca de mil pessoas, entre profissionais da educação, pais de alunos e apoiadores do movimento. A presidente do Sepe acredita ainda que este número aumentou na passeata.

De acordo com a Prefeitura, das 184 unidades da rede municipal, entre escolas e creches, 79 funcionaram parcialmente, 58 operaram sem nenhuma interrupção e outras 47 paralisaram totalmente. A Prefeitura sinalizou, em reunião realizada na quinta (2), que pretende apresentar levantamento dos triênios, quinquênios e enquadramentos para estabelecer um cronograma de pagamento ainda neste semestre. O levantamento ficará pronto na próxima semana e será apresentado em uma nova reunião com o Sepe. Segundo o município, o acordo pressupõe a suspensão do movimento de paralisação. O governo municipal também destacou que os esforços estão concentrados em garantir o pagamento em dia do funcionalismo, e que segue a política de austeridade e controle rigoroso de gastos, por conta da crise econômica nacional - agravada em Petrópolis pelo montante de dívidas acumuladas por antigos gestores.

Manifestações causam impacto no transporte

As manifestações dos professores, que bloqueiam algumas vias em horários alternados, trouxe impactos no transporte público. Ontem, os ônibus da Turb Petrópolis, Petro Ita e Cascatinha tiveram o itinerário alterado para a Avenida Koeler durante todo  período de manifestação, o que gerou uma sobrecarga de trânsito e congestionamentos nas Ruas Washington Luiz e Imperador. Todas as linhas da Cidade Real, Turb e Cascatinha que seguem para o Centro e as linhas da Petro Ita  que atendem a Região do Quitandinha, São Sebastião, Siméria e Independência tiveram atrasos superiores a uma hora.

Além disso, uma obra na altura do número 4.000 da Estrada União e Indústria, deixou a via no sistema pare e siga e gera grandes congestionamentos na região. A circulação dos ônibus da Turb apresentou atrasos de aproximadamente 20 minutos. Várias viagens para os bairros do entorno, da linha 700 e das  linhas executivas já deixaram de ser realizadas em razão dos atrasos gerados pelos engarrafamentos.



Edição anterior (1363):
sábado, 04 de agosto de 2018
Ed. 1363:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (1363): sábado, 04 de agosto de 2018

Ed.1363:

Compartilhe:

Voltar:

Casando com Estilo








Rua Joaquim Moreira, 106
Centro – Petrópolis – RJ
Cep: 25600-000

ABRAJORI – Associação Brasileira dos Jornais do Interior