Edição: segunda-feira, 16/04/2018
Compartilhe:

  Empregos

Inserção dos idosos no mercado de trabalho

Vitor Garcia vitorgarcia@diariodepetropolis.com.br

 

O número de pessoas entre 50 e 64 anos no mercado formal de trabalho cresceu quase 30% de 2010 a 2015, de acordo com dados da Relação Anual de Informações Sociais (Rais). Apesar do crescimento na participação no mercado de trabalho, a faixa acima dos 50 anos foi uma das mais atingidas pelo desemprego, de acordo com dados do Cadastro Geral de Empregado e Desempregado (Caged). Em Petrópolis, muitos destacam os principais motivos dessa situação.

Luiz Carlos da Silva, de 60 anos, é agenciador de propaganda. Inserido no mercado de trabalho, ele almeja crescimento e inovações na área em que atua.

- Todos nós queremos sempre melhorar em algo. Eu entendo que, se tenho uma saúde adequada para trabalhar, tenho uma vida ativa e gosto de trabalhar, estarei sempre buscando algo novo em minha profissão. Os idosos possuem sim o espaço no mercado de trabalho – disse.

Em 2010, havia 5.899.157 trabalhadores com carteira assinada na faixa etária entre 50 e 64 anos; em 2015, eram 7.660.482. Também houve aumento nesse número com pessoas acima dos 65 anos. Em 2010, 361.387 trabalhadores ocupavam vagas formais de trabalho. O número subiu para 574.102, um aumento de 58,8%.

Em Petrópolis, a Secretaria de Assistência Social mantém, nos Centros de Referência e Assistência Social (CRAS) do município, grupos com serviço de convivência e fortalecimento de vínculo familiar, que trabalha as potencialidades dos idosos, entre outros. Entre os trabalhos disponibilizados para este público, estão palestras, passeios, oficinas e minicursos. Nestes serviços, os moradores ainda podem adquirir conhecimentos e perceber e desenvolver suas habilidades em artesanato, crochê, reciclagem e arte em biscuit, por exemplo.

A Secretaria também conta com o programa Acessuas Trabalho, que promove o encaminhamento de beneficiários do Bolsa Família, inclusive os idosos, à capacitação para o mercado de trabalho.

Setores que mais empregam

Dados da Rais mostram que o setor de serviço tem maior receptividade aos mais experientes. Quase 2,6 milhões de trabalhadores de 50 a 64 anos estavam empregados com carteira de trabalho no segmento em 2015. Outros 200.481 trabalhadores tinham mais de 65 anos. Os outros que mais empregam são: administração pública, seguida da indústria de transformação e do comércio.

No caso de o trabalhador mais velho estar aposentado, a legislação trabalhista assegura a ele, na volta ao mercado de trabalho, todos os direitos dos demais trabalhadores: férias, 13º e salário-família. Porém, ele não tem acesso ao auxílio-acidente e auxílio-doença.

Desemprego

Mais de dois milhões de pessoas de 50 a 64 anos perderam o emprego nesse período e 99,2 mil acima de 65 anos foram desligados. No mesmo período, houve 931.413 mil contratações de pessoas nas duas faixas etárias.



Compartilhe:


Casando com Estilo



Rua Joaquim Moreira, 106
Centro – Petrópolis – RJ
Cep: 25600-000

ABRAJORI – Associação Brasileira dos Jornais do Interior