Edição: sexta-feira, 08/06/2018
Compartilhe:

  Esporte

JEUPs: fortalecimento do torneio movimenta o mercado de educação física

São 30 pessoas da área contratadas para a arbitragem das modalidades coletivas

Escolas também investem em profissionais e em locais para treinamentos

 

O fortalecimento dos Jogos Estudantis Unificados de Petrópolis (JEUPs) vem movimentando o mercado da educação física no município: são 30 pessoas, entre profissionais e estudantes da área, contratados para a arbitragem das modalidades coletivas. As escolas também investem na preparação dos alunos para as competições e procuram por professores para treinarem os jovens nos contra turnos do colégio. Os JEUPs igualou na edição deste ano o recorde de participação de escolas, que foi em 2002: são 44 unidades confirmadas, três a mais que 2017, quando 41 unidades participaram. Em 2016 foram apenas 19.

“É muito satisfatório saber que os JEUPs estão gerando a movimentação no mercado. É uma grande oportunidade para estudantes e profissionais, que aumentam seus conhecimentos nas mais diversas modalidades. Também é benefício para o aluno, que aprimora seus treinamentos, mesmo fora das aulas convencionais de educação física”, destacou o superintendente de Esportes e Lazer, Hingo Hammes.

No vôlei, por exemplo, oito pessoas revezaram na arbitragem da modalidade, que reuniu mais de 150 alunos em partidas realizadas no Centro Esportivo da Escola Municipal Fábrica do Saber durante o mês de maio. Um deles foi o estudante de educação física Éverton Santiago, de 26 anos. Ele destacou que os jovens estão mais conscientes da importância da prática de atividades físicas com o fortalecimento do JEUPs.

“A nova gestão do JEUPs vem fortalecendo, desde o ano passado, a ideia da prática esportiva nas escolas. Também vem gerando empregos e abrindo a oportunidade de os futuros profissionais mostrarem trabalho, não apenas como árbitro, mas também na organização de outros eventos”, disse.

No futsal são três árbitros que atuam na quadra e outros dois que ficam na mesa, com o preenchimento das súmulas e com a marcação do tempo de jogo. A modalidade é a mais esperada entre os alunos e reúne 33 escolas em jogos que acontecem o próximo domingo (10.06). Caíque José Simões, professor de Educação Física, comemorou a oportunidade de apitar os jogos de futsal, já que é árbitro da Liga Petropolitana de Desportos (LPD) no futebol de campo.

 “A arbitragem é algo que eu gosto bastante. É importante reforçar que existem diferenças nas regras do futsal e do futebol de campo, então para mim, é mais um desafio. Além disso, permite conhecer também os novos talentos da nossa cidade. O investimento nos jogos estudantis é uma forma de mostrar a importância de praticar atividades física para os jovens”, disse.

Escolas investem na preparação das equipes

O Colégio Alaor alugou a quadra do Sport Clube Magnólia, no Bingen, para o treinamento das suas equipes de vôlei, futsal, basquete e handebol. Além destas modalidades, o colégio prepara os alunos para as competições de atletismo e judô. São cerca de 100 atletas inscritos, que fazem treinamento em contra turnos - fora do horário das aulas.

“Isso dá uma maior motivação para o trabalho dos professores e para os alunos. Faz parte da preparação tentar criar uma identificação destes jovens com o esporte e poder dar mais uma opção de espaço para os treinamentos colabora demais. No ano passado, disputamos no futsal e no vôlei. Neste ano, buscamos ampliar nosso leque, partindo também para handebol, basquete, atletismo e judô. Conseguimos, também, trabalhar com a categoria com alunos de até 13 anos. Em 2017, levamos apenas os sub-15 e 18”, contou a professora de educação física do Alaor, Ana Carolina Kapler Ferreira, que é responsável, também, pelas equipes do CIEP Cecília Meireles, em Itaipava.



Compartilhe:

Casando com Estilo



Rua Joaquim Moreira, 106
Centro – Petrópolis – RJ
Cep: 25600-000

ABRAJORI – Associação Brasileira dos Jornais do Interior