Edição anterior (1423):
quarta-feira, 03 de outubro de 2018
Ed. 1423:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (1423): quarta-feira, 03 de outubro de 2018

Ed.1423:

Compartilhe:

Voltar:


  Polícia

Médico e estudante de medicina são presos por estupro de vulnerável

Um médico residente de ortopedia e um estudante de medicina foram presos na noite de segunda-feira, pela Operação “Tarja Preta”, desencadeada por policiais Civis da 106ª DP (Itaipava). Eles são acusados do crime de estupro de vulnerável, contra uma universitária, que teria sido drogada por eles.

A ordem de prisão foi expedida pela 1ª Vara Criminal e, segundo a delegada Juliana Ziehe, titular da delegacia de Itaipava, os mandados foram cumpridos na Rua Roberto Silveira e Estrada União e Indústria. O médico foi preso em casa e o estudante, que cursa o último ano de medicina, estava em uma academia, em Corrêas. Sem saber, a vítima teria sido drogada com pílulas de Ecstasy.   

Os dois foram denunciados pela vítima cerca de 15 dias depois do ocorrido. Segundo a polícia, o crime teria sido cometido na noite da uma festa realizada no Bingen, por estudantes, denominada “100 Dias de Medicina”, no dia 31 de agosto. Os telefones celulares dos dois também foram apreendidos e na análise dos aparelhos, a polícia encontrou troca de mensagens entre os suspeitos, falando da droga e como levariam para o evento com o objetivo de deixarem as “meninas loucas”.

Segundo a polícia, após a ingestão da droga, a vítima teria desmaiado, sendo levada para o apartamento do médico, na Rua Roberto Silveira e estuprada. O ato violento foi confirmado pelos exames realizados no Instituto Médico Legal, em Corrêas. Nas buscas realizadas na casa do suspeito, há cerca de uma semana, também foram apreendidos maconha e remédios de tarja preta de uso controlado.

Os dois homens negaram o estupro e permanecem presos e seriam transferidos para o presídio de Benfica, no Rio de Janeiro.

Em nota, o Hospital Santa Teresa, onde o médico era residente, disse que repudia veementemente os fatos apresentados, que não coadunam com os valores e princípios da Instituição. Diante disso, o Hospital esclareceu que tomou as medidas cabíveis e, de forma preventiva, afastou o médico das suas atividades no HST. A Instituição se colocou à disposição das autoridades competentes sempre que instada a colaborar.



Edição anterior (1423):
quarta-feira, 03 de outubro de 2018
Ed. 1423:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (1423): quarta-feira, 03 de outubro de 2018

Ed.1423:

Compartilhe:

Voltar:


Casando com Estilo








Rua Joaquim Moreira, 106
Centro – Petrópolis – RJ
Cep: 25600-000

ABRAJORI – Associação Brasileira dos Jornais do Interior