Edição: segunda-feira, 16/04/2018
Compartilhe:

  Empregos

Melhor início de ano na geração de empregos em Petrópolis desde 2008

Setor de serviços foi o que mais impulsionou o resultado positivo

 

Petrópolis começou o ano com uma notícia animadora no que se refere à geração de emprego: em dez anos, a cidade alcançou o resultado mais positivo. Em janeiro e fevereiro, foram criados 365 novos postos de trabalho com carteira assinada. E, entre as pessoas que conseguiram um emprego, 85% voltaram a trabalhar após estarem desempregadas. Houve mais de 3,5 mil novas contratações, e o setor que mais impulsionou a economia da cidade foi o setor de serviços.

O saldo do setor de serviços foi de 411 contratações acima da quantidade de desligamentos. É o melhor resultado no período em toda série histórica do Caged – iniciada em 2007. Parte desse resultado se explica pela abertura de novos negócios em Petrópolis. Desde o início de 2017, foram criados 1.045 novas empresas de todos os portes, inclusive individuais. Para isso, a prefeitura caminha no sentido de desburocratização, com colocação de segundo lugar entre 11 do estado em avaliação do Sebrae.

“A prefeitura implantou o Alvará On-Line, uma forma das novas empresas conseguirem a autorização para funcionamento de forma ainda mais rápida. Quase 250 empresas conseguiram alvará dessa forma, fazendo com que Petrópolis subisse no ranking de “Cidades Empreendedoras” do Sebrae e recebesse o reconhecimento do governo do estado como prefeitura incentivadora das empresas. Hoje, o município consegue fazer com 90% dos novos negócios obtenham alvará em até 72 horas, o que tem impacto para que a cidade consiga retomar a geração de empregos”, destaca o prefeito Bernardo Rossi.

O Alvará On-Line faz parte do Regin (Registro Integrado), mantido pela Junta Comercial do Estado do Rio de Janeiro (Jucerja). Por essa ferramenta, é possível obter em um único espaço documentos emitidos por diferentes órgãos – o CNPJ, a Inscrição Estadual, o Alvará de Localização junto à Prefeitura Municipal,  licenciamento no Corpo de Bombeiros, da Licença Sanitária na Vigilância Sanitária e também da licença de Meio Ambiente.

Outro caminho é o Espaço do Empreendedor, que reúne e oferece vários serviços de secretarias diferentes em um mesmo local, o que também facilita a vida de quem busca empreender em Petrópolis. Apenas nos três primeiros meses do ano, foram feitos 1.914 atendimentos. Nele, o empresário consegue serviços das secretarias de Desenvolvimento Econômico, Meio Ambiente e Obras, desde orientações para micro e pequenos empresários (MEI), emissão da Nota Imperial, formalização, alteração e baixa de empresas cadastradas como Micro Empreendedores Individuais. Também pode ser feito no EE o estudo de viabilidade para empresas, autenticação de Livros mercantis e a solicitação de incentivos fiscais.

“É um avanço significativo para Petrópolis e hoje o crescimento econômico passa, obrigatoriamente, pela desburocratização. Esta é a linha traçada pela prefeitura para o Desenvolvimento Econômico, Fazenda e secretarias ligadas à permissão de novos negócios e esta tem sido a nossa meta”, afirma o secretário de Desenvolvimento Econômico, Marcelo Fiorini.

Paralelo a isso, a cidade busca mais incentivos para novos negócios. Desde janeiro, por exemplo, articula junto ao BNDES a liberação de linhas de créditos, que já foram apresentadas para mais de 80 micro e pequenos empresários de vários setores da economia, bem como linhas de crédito para capital de giro e incremento de material para desenvolvimento de produção.

Natal Imperial impulsiona contratações no comércio, que manteve vagas

Outra área que também teve saldo positivo foi a indústria da transformação, que teve 61 admissões, interrompendo a sequência de 10 anos com cortes do número de postos de trabalho.

Até mesmo o setor de comércio, que sempre apresentou retração de empregos nesta época com o desligamento de funcionários contratados para o período do Natal, teve a menor quantidade de demissões na série histórica: apenas 10. Isso significa a manutenção de grande parte dos empregos gerados entre outubro e dezembro do ano passado no setor, impulsionado pela vasta programação cultural do Natal Imperial. No fim de 2017, o comércio abriu 312 vagas.

A abertura de vagas aconteceu no momento em que Petrópolis recebia 330 mil pessoas para acompanhar os atrativos natalinos montados em diferentes partes da cidade, o que injetou R$ 220 milhões na economia do município, com restaurantes, hotéis e comércio lotados durante todo o mês de dezembro – os empresários chegaram a registrar um aumento nas vendas de até 20% na comparação com o mesmo período do ano passado. Depois disso, as vagas de quem conseguiu uma colocação foram mantidas.     

Volta e ingresso no mercado de trabalho

Petrópolis tem cerca de 63 mil pessoas trabalhando com carteira assinada. Em janeiro e fevereiro, foram contratadas 3.571 pessoas, enquanto 3.206 foram desligadas de onde trabalhavam. O saldo de empregos em dois meses em 2018 – 365 vagas – representa quase 10% dos postos que foram fechados em cinco anos. Entre 2013 e 2017, a cidade viu 3.357 empregos com carteira assinada sendo extintos.

Daqueles que foram contratados só nos dois primeiros meses deste ano, 3.064 são pessoas que estavam desempregadas e voltaram para o mercado em 2018. A meta do Departamento de Desenvolvimento Econômico é aumentar em 20% número de encaminhamentos para recolocação junto ao mercado de trabalho.

Outras 300 pessoas conseguiram o primeiro emprego formal nos dois primeiros meses deste ano. Uma dessas é a universitária Brenda Clemente, de 22 anos. Ela estuda publicidade e até conseguia estágios na área, mas desde o meio do ano passado, ela passou a procurar um emprego fixo que ajudasse a pagar a faculdade. Por isso, ela passou a procurar uma posição também fora da área dela e conseguiu uma vaga de recepcionista em um banco de sangue. Para ela, o mercado está começando a se abrir novamente.

“Eu consegui após uma temporada levando currículo para todas as recepções de hospitais e clínicas e botando currículo em sites de emprego. Demorou um pouco para me chamarem, mas aconteceu. Acho que o mercado está se abrindo sim, porque no momento que entrei aqui, vários amigos meus também conseguiram emprego”, conta ela.

A inserção no mercado também pode ser percebida pelo número de carteiras de trabalho que são emitidas no município. Apenas o Departamento de Trabalho e Renda da Secretaria de Desenvolvimento Econômico emitiu o documento para 1.328 pessoas até março.

Para isso, qualquer pessoa deve procurar os dois postos de atendimento do Detra, no Centro Administrativo – Av. Barão do Rio Branco, 2.846 – ou Centro de Cidadania em Itaipava – Estrada União Indústria, 11.860, sala 05. É necessário levar identidade e CPF originais, certidão de nascimento ou casamento e comprovante de residência (com CEP correto). No caso de quem deseja emitir segunda via, também é necessário apresentar número e série da carteira de trabalho anterior (encontrado em rescisões de contrato, extrato de FGTS, folha de seguro desemprego).

O Detra ainda mantém o Balcão de Emprego, uma forma de aproximar candidatos a uma vaga de trabalho a possíveis empregadores. São mais de 11 mil currículos cadastrados, petropolitanos que estão em busca de oportunidade para voltar ao mercado de trabalho.Desde o início do ano, foram feitos 295 encaminhamentos para entrevista de empregos.Os interessados em cadastrar os currículos no Balcão de Empregos da Prefeitura devem fazer a inscrição no site www.petropolis.rj.gov.br. Informações podem ser consultadas por intermédio do telefone (24) 2233-8113.



Compartilhe:


Casando com Estilo



Rua Joaquim Moreira, 106
Centro – Petrópolis – RJ
Cep: 25600-000

ABRAJORI – Associação Brasileira dos Jornais do Interior