Edição: terça-feira, 05/12/2017
Compartilhe:

  Cidade

Ministro da Cultura inaugura exposição no Museu Imperial e anuncia parceria com Petrópolis

 

 

Philippe Fernandes

Durante a inauguração da exposição “Missivas imperiais: cartas de D. Pedro II”, o ministro da Cultura, Sérgio Sá Leitão, fez um importante anúncio: o governo federal já está planejando as comemorações pelos 200 anos da Independência do Brasil, que serão comemorados em 2022. A ideia do ministro é que a lembrança da data aconteça de forma ampla e envolva governos federal, estaduais e toda a sociedade civil organizada, a partir de 2018. E Petrópolis, por sua história, não vai ficar de fora. Pelo contrário: de acordo com o ministro, a cidade será o palco principal das comemorações.

- O governo federal está planejando a programação para a celebração dos 200 anos de Independência no Brasil, que serão comemorados em 2022. A nossa ideia é ter cinco anos de atividades relacionadas a esse assunto, com uma programação à altura. O tema será “Brasil 200 Anos – Viva a sua Independência”, um convite para engajar a sociedade e fazer com que as pessoas reflitam. Hoje, temos muitos projetos de poder, mas não temos um projeto de país. E o epicentro desta celebração, por razões óbvias, será o Museu Imperial e, consequentemente, a cidade de Petrópolis – declarou.

- A nossa principal preocupação, neste momento, é deixar um legado, e a programação do bicentenário da independência está dentro deste contexto. Queremos que o próximo governo se aproprie desta nossa proposta e dê sequência ao trabalho – destacou, lembrando que a programação extensa tem o objetivo de fazer com que o bicentenário entre na agenda da sociedade.

“O epicentro das comemorações pelos 200 anos da Independência será o Museu Imperial” – Sérgio Sá Leitão, ministro da Cultura

Fundadores da pátria

Segundo o ministro Sérgio Sá Leitão, entre as atividades, estão exposições, séries para a televisão, filmes e manifestações culturais, contando a história da Independência no Brasil. Na visão do titular da pasta de Cultura do governo federal, é preciso resgatar e reverenciar os “fundadores da pátria”, como Dom Pedro I, Dom Pedro II e José Bonifácio.

- A independência foi o ponto alto de um movimento histórico, influenciado pela Revolução Francesa e pela Revolução Americana, sendo o primeiro grande movimento em que seus líderes e seus partícipes se dispuseram a pensar sobre a ideia de uma nação autônoma, soberana, independente. Foi ali que se desenhou um projeto de país de forma bastante consistente e especial. É importante revisitar o processo de independência e resgatar seus artífices. Acho fascinante como os americanos cultuam os fundadores. Nós temos os nossos, mas não cultuamos; e, ao não cultuar, perdemos a oportunidade de termos referências muito positivas – disse o ministro.

Prefeito comemora anúncio

A proposta animou o prefeito Bernardo Rossi, que colocou à disposição do ministério os equipamentos turísticos e culturais da cidade.

- O ministro tem um carinho muito grande por Petrópolis. Quando ele anuncia um calendário de cinco anos, com diversos eventos voltados para a Independência, isso quer dizer que a cidade de Petrópolis terá muitos projetos para receber e também para propor ao Ministério. Isso consolida Petrópolis novamente como expoente nacional na área da cultura – declarou o prefeito.

“Quando o ministro anuncia calendário de cinco anos, isso quer dizer que Petrópolis terá muito para receber e para propor, consolidando a cidade como expoente nacional” – Bernardo Rossi, prefeito



Compartilhe:




Rua Joaquim Moreira, 106
Centro – Petrópolis – RJ
Cep: 25600-000

ABRAJORI – Associação Brasileira dos Jornais do Interior