Edição anterior (1184):
terça-feira, 06 de fevereiro de 2018
Ed. 1184:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (1184): terça-feira, 06 de fevereiro de 2018

Ed.1184:

Compartilhe:

Voltar:


  Diário Comunidades

Moradores de Cascatinha cobram soluções para a falta de manutenção viária

Natália Rodrigues natalia.rodrigues@diariodepetropolis.com.br

 

Moradores da Rua Oliveira Bulhões, no Cascatinha, pista localizada em frente à entrada do bairro Roseiral reivindicam a situação de abandono em que está a comunidade. De acordo com informações da população, a ausência de serviços viários tem causado transtornos para quem mora ou passa no local.

Um vigilante que trabalha na região e não quis ser identificado explicou que a rua é sem saída, mas possui grande movimento de veículos, pois, além das residências também tem fábricas, depósitos de material de construção e distribuidora de alimentos, com isso, o fluxo de caminhões é constante.

- Estamos abandonados à espera de soluções. A via está intransitável, em um verdadeiro estado de abandono – disse.

A maior preocupação da população é com as constantes chuvas que têm caído na região, contribuindo para o surgimento de novos buracos e acelerando o processo de decomposição da pista.

Os motoristas em alguns momentos andam na contramão, para se desviarem das aberturas e devido a isso precisam redobrar a atenção ao passar pelo local para evitar algum acidente. As grandes crateras atrapalham também a passagem dos pedestres, especialmente crianças e idosos, em razão de trechos sem calçadas onde eles caminham na beira da rua, um perigo especialmente à noite.

O trabalhador ainda contou que há meses a Prefeitura não faz podas no local, com isso a vegetação encobre as calçadas obrigando os pedestres a andarem pela beira da rua.

- A verdade é que estamos sem assistência, estamos abandonados em alguns trechos temos que andar na beira da rua - relatou.

Outra questão que tem causado transtornos é o despejo de entulhos e lixos próximo às caçambas localizadas na entrada da localidade. Na área tem detritos, entulhos de obras, restos de móveis e mato espalhados pelo chão que foram descartados por vizinhos e moradores de outros bairros.

- Creio que todas as ruas próximas joguem seus lixos e entulhos, porque é muito lixo nesse local. Quando a Prefeitura limpa, passa uns dias e já está tudo sujo de novo - disse.

No local tem placa indicativa informando que é proibido jogar entulho na área, mesmo assim os moradores não respeitam e continuam realizando o descarte, prejudicando também os motoristas. Vale lembrar que existe uma multa para quem deposita resíduos nas vias e pode variar de R$ 200 a R$800, como prevê o Artigo 36 do Código de Posturas do município.

A Secretaria de Obras e a Comdep informaram que vão incluir os serviços de tapa-buraco, capina e remoção de entulho da Rua Oliveira Bulhões na programação das equipes de manutenção viária e operacional.

O trabalho de manutenção viária é prejudicado pela chuva que atinge a cidade nas últimas semanas. Por isso, a Secretaria de Obras montou quatro equipes para agilizar o serviço, que está sendo reprogramado na cidade.

Sobre o entulho, cabe ressaltar ainda que o despejo de restos de obras, mato, móveis e eletrodomésticos e de lixo sobre ruas e calçadas é proibido pelo Código de Posturas do município. A destinação correta é levar o material para o aterro de Pedro do Rio. Quem for flagrado cometendo a irregularidade é intimado a fazer a remoção imediata e recebe multa de R$ 800. A população pode ajudar a coibir o descarte irregular de entulho denunciando os casos para a Fiscalização de Posturas pelo telefone 2246-9042.

 



Edição anterior (1184):
terça-feira, 06 de fevereiro de 2018
Ed. 1184:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (1184): terça-feira, 06 de fevereiro de 2018

Ed.1184:

Compartilhe:

Voltar:


Casando com Estilo








Rua Joaquim Moreira, 106
Centro – Petrópolis – RJ
Cep: 25600-000

ABRAJORI – Associação Brasileira dos Jornais do Interior