Edição anterior (1244):
sábado, 07 de abril de 2018
Ed. 1244:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (1244): sábado, 07 de abril de 2018

Ed.1244:

Compartilhe:

Voltar:


  Diário Comunidades

Moradores do Atílio comemoram resultados do protesto

Vitor Garcia - vitorgarcia@diariodepetropolis.com.br

“Gritamos, reivindicamos e mostramos que o Atílio Marotti não está de brincadeira”, disse um morador que participou, na noite de quinta-feira (5), da manifestação que reuniu dezenas de pessoas, que interditaram a Avenida Barão do Rio Branco, sentido Centro. Entre as principais reivindicações estava o conserto da rua principal da comunidade, que cedeu na tarde do último dia 22 de março, prejudicando diversos serviços, principalmente, o transporte público na região. Após o protesto, a localidade recebeu algumas manutenções durante a sexta-feira (6).

De acordo com moradores do Atílio, logo pela manhã um terceiro microonibus começou a circular pelo bairro, assim como funcionários da Comdep, que realizaram o serviço de capina em diversas ruas, processo esse que não ocorria desde outubro de 2017, de acordo com uma moradora do local. Ainda segundo informações, um caminhão com asfalto esteve na região, em consequência da manifestação realizada anteriormente.

- Já estamos recebendo mais um ônibus para atender a demanda na comunidade. Subiu um caminhão de asfalto aqui também. No feriado, alguns moradores se reuniram e colocaram concreto em vários buracos da Rua Manoel Pinto Filho. Algumas coisas já estão melhorando, mas faltam outras ainda – disse Marcela de Souza, de 31 anos.

Entre as solicitações dos moradores está a obra que permite a liberação total do trecho parcialmente interditado, a volta dos ônibus maiores, manutenção da iluminação pública, abertura da creche abandonada, e ainda a instalação de um posto de saúde, necessidade da região.

- O que vem acontecendo no Atílio é culpa da prefeitura, que não realiza vistorias, e não intervém desde o início do problema, ou seja, a primeira rachadura. Depois que tudo cai, fazem licitação. Esperamos que os órgãos públicos não nos abandonem novamente, senão vamos às ruas – disse Pablo Rispoli, de 36 anos.

Na noite de quinta-feira, Ronaldo Medeiros, Secretário de Obras, esteve no local e anunciou os próximos procedimentos.

- Tomamos as providências iniciais, como a canalização das águas pluviais e de esgoto, que é uma rede mista. Os técnicos da Defesa Civil estiveram aqui, e nós elaboramos um projeto que já está orçado, pronto para entrar em licitação. Trouxemos também representantes do Ministério da Integração. A obra é de porte médio, mas tem um custo elevado, precisando ser feita com todos os cuidados necessários – disse.

Setranspetro

O Sindicato das Empresas de Transportes Rodoviários de Petrópolis (Setranspetro) informou que a Defesa Civil mantém a via interditada para caminhões e ônibus. Desde o dia 24 de março, a empresa disponibiliza dois microônibus para tentar amenizar o impacto do serviço, após o incidente. A empresa ainda esclareceu que disponibilizou mais um veículo ontem, e que os ônibus convencionais só poderão voltar a circular mediante liberação da Defesa Civil.

Além disso, os coletivos que fazem as linhas Quarteirão Brasileiro, João de Deus e Max Manoel Molter tiveram parte do itinerário alterado, passando próximo a entrada do Atílio Marotti.



Edição anterior (1244):
sábado, 07 de abril de 2018
Ed. 1244:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (1244): sábado, 07 de abril de 2018

Ed.1244:

Compartilhe:

Voltar:


Casando com Estilo








Rua Joaquim Moreira, 106
Centro – Petrópolis – RJ
Cep: 25600-000

ABRAJORI – Associação Brasileira dos Jornais do Interior