Edição anterior (1249):
quinta-feira, 12 de abril de 2018
Ed. 1249:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (1249): quinta-feira, 12 de abril de 2018

Ed.1249:

Compartilhe:

Voltar:


  Diário Comunidades

Moradores do Campo do Serrano cobram retorno de ônibus

Natália Rodrigues natalia.rodrigues@diariodepetropolis.com.br

Já se passaram dois meses e ainda prevalece a mudança do itinerário do ônibus da Rua Cândido Portinari. Os veículos deixaram de atender a população do Campo do Serrano, ambas na Mosela. Com a modificação, os passageiros reclamam do aumento no tempo de espera de uma viagem para a outra, pois atualmente somente um veículo passa na região.

Luiz Henrique de Oliveira, mecânico, relatou que a via é muito íngreme e a mudança do percurso afetou muitas pessoas, pois era mais uma opção para quem utiliza o transporte, principalmente à noite e em dias de chuva.

- O grande problema é que o nosso ônibus demora muito. Ninguém foi avisado antecipadamente sobre a mudança, acho que a população do Campo do Serrano deveria ter sido ouvida. Hoje temos que descer na rua principal e percorrer toda a ladeira a pé e vice-versa – disse.

No mês passado, a empresa Cidade Real, responsável pelas duas linhas havia informado que atendeu uma solicitação dos moradores do Cândido Portinari para que a linha fosse exclusiva da região, a mudança passou a ser adotada a partir do dia 19 de fevereiro. E acrescentou que a medida foi acompanhada pela CPTrans.

O mecânico explicou que o Campo do Serrano tem apenas um micro-ônibus para realizar o percurso da comunidade até o Centro em viagens de 1h10 em 1h10, mas em horários de pico, a espera pode ser em torno de 1h30.

- Tenho certeza que não foi por falta de passageiros, porque era mais uma opção para os moradores. Agora todo mundo tem que esperar muito tempo até ter um ônibus ou então andar até a Rua Mosela para pegar outro carro. Só que quando o tempo está bom dá para fazer isso, mas tem muitos idosos que residem aqui, que não conseguem subir a ladeira e também quando o morador está com bolsas, com crianças de colo ou em dias de chuva não tem como e o jeito é esperar quase 1h30 por uma condução – contou.

A estudante Maria Beatriz dos Santos Silva também é uma das lesadas com a situação e relata que a mudança segue atrapalhando todos os moradores que necessitam da condução.

- Tínhamos a linha do Cândido Portinari passando na rua, porém tiraram deixando só a do Campo do Serrano. Só que os horários dos ônibus são espaçados, em alguns momentos temos que nos deslocar para outras ruas quando não tem condução. Só que em certos horários o nosso único ônibus atrasa e ficamos esperando por horas.  Já fizemos abaixo assinado, fomos a reuniões na CPTrans e até agora nada. Enquanto isso temos que continuar nessa situação – informou.

Os moradores fizeram um abaixo-assinado com mais de 300 assinaturas e entregaram à CPTrans, como uma medida de modificar a situação. A população sugere que caso não haja condições de voltar o itinerário antigo do Cândido Portinari, que a empresa então disponibilize outra linha do bairro Mosela para passar pela região.

Questionada pelo Diário de Petrópolis, até o fechamento desta matéria, a CPTrans e a empresa Cidade Real não haviam se pronunciado sobre o caso.

 



Edição anterior (1249):
quinta-feira, 12 de abril de 2018
Ed. 1249:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (1249): quinta-feira, 12 de abril de 2018

Ed.1249:

Compartilhe:

Voltar:


Casando com Estilo








Rua Joaquim Moreira, 106
Centro – Petrópolis – RJ
Cep: 25600-000

ABRAJORI – Associação Brasileira dos Jornais do Interior