Edição: segunda-feira, 16/04/2018
Compartilhe:

  Luto

Morre em São Paulo o radialista petropolitano Paulo Barboza


 Morreu na madrugada desta segunda-feira (16), o radialista Paulo Barboza, na cidade de São Paulo. Ele sofreu um infarto fulminante. O velório aconteceu às 9h, de ontem, no cemitério Horto da Paz, em Itapecerica, na Grande São Paulo. A cremação aconteceu às 17h.

Paulo Barboza trabalhava atualmente na SuperRádio, mas teve passagem pela rádios Record, Globo, Tupi do Rio, América, Tupi de SP e Capital.

Paulo foi casado por 48 anos com Eliane Barboza, que faleceu em 2015. Ele deixa dois filhos, Paulo e Alexandra Hermínia e três netos, Paulo Felipe, Rodrigo e Maria Gabriella.

Carreira

Barboza começou como jornalista no Diário de Petrópolis. Sua carreira como radialista foi na Rádio Imperial, em 1959. Depois foi para a Petrópolis Rádio Difusora com o programa diário “De Microfone em Punho”.

Também apresentou o programa de prêmios e brincadeiras “Paulo Barboza Pergunta”. Em 1963, ganhou o prêmio de melhor rádio repórter do Estado do Rio do Sindicato dos Jornalistas, com matéria feita ao vivo do Cemitério Municipal de Petrópolis, entrevistando os coveiros e ouvindo suas histórias fantásticas. Em 1970 estreiou no Rio, na Super Rádio Tupi, das 9h às 12h, lançando o “Programa Paulo Barboza”.

O jornalista trabalhou na televisão nos canais: Tupi, Manchete, SBT, Record e Gazeta.

Sua estreia na Rede Tupi de Televisão foi com o programa “É Lá Que a Tupi Vai”. Em 1980, Barboza apresentou o “Sessão Premiada” no SBT. Em 1983, na TV Gazeta de São Paulo lançou seu show de calouros, o “Programa Paulo Barboza”. Em 1984, de volta ao SBT, Paulo foi o primeiro apresentador do game show “TV Powww!”. Em 1988 ele foi para a Record para apresentar o “Programa Paulo Barboza“.



Compartilhe:

Casando com Estilo







Rua Joaquim Moreira, 106
Centro – Petrópolis – RJ
Cep: 25600-000

ABRAJORI – Associação Brasileira dos Jornais do Interior