Edição anterior (1254):
terça-feira, 17 de abril de 2018
Ed. 1254:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (1254): terça-feira, 17 de abril de 2018

Ed.1254:

Compartilhe:

Voltar:


  Polícia

Operação Hércules prende quatro pessoas com mandados de prisão em aberto

As Polícias Civil e Militar desencadearam, no fim de semana, a “Operação Hércules”, com o objetivo de cumprir uma série de mandados de prisão pendentes nas Varas Criminais de Petrópolis. Quatro pessoas foram presas, entre elas um homem apontado como um dos chefes do tráfico de drogas do Vale do Carangola.

Marcos Vinicius da Silva Cassimiro, 33, conhecido como “Lango-Lango”, estava em liberdade desde o dia 10 de janeiro, depois de cumprir pena pelos crimes de homicídio, tráfico de drogas e associação para o tráfico. Ele foi preso por volta das 7h de sábado, por agentes do Serviço Reservado da PM e pelo policial Renato Rabelo, do Departamento Geral de Polícia do Interior – DGPI.

Segundo a polícia, um trabalho de investigação para apurar o tráfico de drogas na localidade apontou que, mesmo preso, o suspeito teria permanecido comandando o movimento de bandidos na comunidade. Depois que deixou a cadeia, passou a intimidar os moradores, inclusive de localidades adjacentes.

Na sexta-feira, a 1ª Vara Criminal de Petrópolis expediu um novo mandado de prisão temporária, de 30 dias. A ordem foi cumprida na tarde de sexta-feira, por volta das 17h do dia seguinte, depois de denuncias revelando que havia invadido uma residência para se esconder. Ele seria transferido para um presídio do Rio de Janeiro.

Na mesma operação, mas em bairros e situações diferentes, outras três pessoas foram presas. Uma delas estava com o mandado de prisão pendente desde o  último dia 14 de abril, pelo crime de violência doméstica. O homem, de 32 anos, é acusado de ameaçar matar a ex-esposa, além de furtar o aparelho de telefone celular da mulher, para impedir que ela pedisse socorro.

Outro mandado de prisão cumprido foi contra Woodson Miranda de Mello, de 24 anos, condenado a quatro anos de reclusão em regime fechado, pelo crime de homicídio. Localizado no Bairro Bonfim, em Corrêas, ele não tentou reagir à ação da polícia. A ordem estava pendente desde fevereiro.

Considerado foragido desde junho de 2014, Anderson Muniz Gonçalves, de 33 anos, foi preso na Comunidade de Vista Alegre, em Corrêas. Contra ele existia um mandado de prisão, por condenação a dois anos em regime fechado, pelo crime de furto qualificado.

Ações de combate ao tráfico cresceram quatro vezes em 10 anos

As ações de combate ao tráfico de drogas estão sendo intensificados pelas forças de segurança de Petrópolis. Em 2017, houve o maior número de operações desta natureza em dez anos. Foram 676 incursões durante o ano, 40 a mais do que em 2015, quando foram realizadas 613 operações. O ano de 2016 foi o terceiro na década com maior número de ações policiais desta natureza: 613 ocorrências.

Os números de 2017 são quatro vezes superiores aos de 2008, quando foram houve 146 incursões - uma média de 12 por mês, contra 56 mensalmente no ano passado. O volume de operações da Polícia cresceu exponencialmente com o passar dos anos: em 2009, foram 215 apreensões; em 2010, 245; em 2011, 279; em 2012, 312; em 2013; 402 e, em 2014, 488 operações contra o tráfico.



Edição anterior (1254):
terça-feira, 17 de abril de 2018
Ed. 1254:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (1254): terça-feira, 17 de abril de 2018

Ed.1254:

Compartilhe:

Voltar:


Casando com Estilo








Rua Joaquim Moreira, 106
Centro – Petrópolis – RJ
Cep: 25600-000

ABRAJORI – Associação Brasileira dos Jornais do Interior