Edição: quarta-feira, 07/02/2018
Compartilhe:

  Saúde

Petrópolis aumenta acesso das mulheres ao exame de mamografia

8.988 mulheres realizaram o exame no ano de 2017, número é o dobro em relação a 2016

Petrópolis é referência no Estado ao oferecer exame de mamografia

Assumindo a referência na assistência à saúde da mulher, Petrópolis está se destacando no Estado na realização do exame de mamografia. Apenas em 2017 foram realizados 8.988 exames em toda rede da Saúde, o número é o mais que o dobro realizado em 2016, quando foram realizados 3 mil exames. O município pode, pela primeira vez, bater a meta do Ministério da Saúde de ter 60% das mulheres de 50 a 69 anos com o exame realizado.

 Levantamento da Sociedade Brasileira de Mastologia, em parceria com a UFRJ, apontou a deficiência do Rio de Janeiro na prevenção ao câncer de mama com a falta de mamógrafos. Em 42 cidades no Estado não há mamógrafos na rede pública. Já em Petrópolis, a prefeitura oferece o exame em quatro unidades de Saúde, sendo, que em 2017 o maior número foi realizado no Hospital Alcides Carneiro com 3.901 mamografias realizadas e o restante no Centro de Saúde e em duas clínicas particulares conveniadas ao SUS. São quatro equipamentos – dois próprios e dois conveniados – em funcionamento na rede pública municipal.

“Neste dia 05 de fevereiro comemoramos o Dia Nacional da Mamografia, e nós temos quase 9 mil mulheres com exame em dia. Os números mostram que estamos no caminho certo. Eu luto por essa causa há muitos anos, sou autor do projeto de lei que ampliou a realização do exame de mamografia em todo o Estado e hoje me orgulho em estar como prefeito aumentando o acesso das mulheres aos exames preventivos de câncer de mama”, afirma o prefeito Bernardo Rossi.

Ao contrário dos índices do Estado, o município reforçou a estratégia de prevenção e a pactuação junto a clínicas particulares para ampliar a oferta de mamografias para reverter os baixos índices do ano passado que foram em torno de 3 mil mamografias realizadas na faixa etária alvo preconizada. O secretário de Saúde, Silmar Fortes, destaca que as ações de prevenção ao câncer de mama são mantidas diariamente, uma vez que em média 45 mulheres morrem por ano de câncer de mama.

 “Tínhamos esse desafio na gestão que era aumentar o acesso das mulheres ao exame. A mamografia é um exame importantíssimo para mulher, uma vez que ao ser diagnosticada precocemente é o câncer que mais apresenta chances de cura. Estamos aguardando a liberação do recurso federal para compra de um novo mamógrafo para o HAC e estamos com mais uma proposta para levarmos para Brasília para buscarmos uma emenda para um novo mamógrafo no Centro de Saúde”, avaliou Silmar Fortes, secretário de Saúde.

 A superintendente de Atenção à Saúde, Fabíola Heck explica que para ter acesso ao exame é preciso passar por uma consulta onde é realizado o preventivo, exame clínico das mamas e o pedido da mamografia que é agendado direto pela equipe da unidade de saúde.

 “A mamografia é solicitada quando há alguma alteração nas mamas que é apontada após o exame clínico. A indicação do Ministério da Saúde é que a mamografia de rastreamento seja realizada a cada dois anos em mulheres entre 50 e 69 anos. Mas em casos específicos, como casos da doença na família, a recomendação dos médicos é que a avaliação seja feita antes dos 35 anos e anualmente. Além disso, o Ministério também preconiza que o tempo entre a detecção da doença e o início do tratamento seja de até 60 dias. Estamos cumprindo com todos os protocolos a fim de garantir a maior chance de cura a essas mulheres”, destaca Fabíola.

 



Compartilhe:




Rua Joaquim Moreira, 106
Centro – Petrópolis – RJ
Cep: 25600-000

ABRAJORI – Associação Brasileira dos Jornais do Interior