Edição: domingo, 08/07/2018
Compartilhe:

  Cidade
Petrópolis tem uma agência bancária para cada 8 mil habitantes

Concentração, no entanto, ainda é prejudicial: 69% das unidades estão no Centro Histórico

Philippe Fernandes

 

Dados do Banco Central mostram que Petrópolis é o sétimo município do Estado em número de agências bancárias. A cidade tem 36 instituições financeiras, ficando atrás, em números absolutos, apenas de Campos (39), Nova Iguaçu (43), São Gonçalo (46), Duque de Caxias (52), Niterói (92) e a capital do Estado, que tem mais de 1,2 mil representações. Levantamento feito pelo Diário aponta, ainda, que, levando-se em conta a população dos 20 maiores municípios do Rio de Janeiro, Petrópolis tem a quinta melhor proporção entre habitantes e agências: há um banco para cada 8.129 habitantes.

Niterói é a cidade com maior número de instituições financeiras por habitante: uma para cada 5.132 niteroienses. A cidade do Rio vem logo em seguida, com um banco para cada 5.331 habitantes. Petrópolis fica atrás, ainda, de Resende (um por 6.653 moradores) e Macaé (um por 7.656 pessoas).

Apesar de números aparentemente positivos, em uma primeira leitura, por outro lado ainda há desafios. A instalação de serviços como as agências bancárias, além de fomentar o desenvolvimento econômico de cada região, é importante para facilitar a vida do cidadão e destravar uma série problemas em diversos setores, como a mobilidade urbana, uma vez que, tendo uma oferta maior de serviços perto de casa, o morador não precisa se deslocar para o Centro ou regiões distantes.

Em Petrópolis, porém, há uma forte concentração das agências bancárias em duas áreas: do total de 36 bancos, 24 estão localizados no Centro, e outros seis funcionam em Itaipava. Em outros bairros, há apenas seis unidades: três no Alto da Serra, uma no Itamarati, uma no Bingen e outra em Corrêas. Bairros populosos como Quitandinha e Posse não têm nenhuma unidade, tendo como opções apenas terminais de autoatendimento, como o Banco 24 Horas.

A instituição com maior número de agências em Petrópolis é o Itaú, que também é o mais espalhado: são 12 bancos, sendo sete no Centro, dois em Itaipava, um em Corrêas, um no Itamarati e um no Alto da Serra. Em seguida, aparece o Bradesco: são nove unidades, sendo seis no Centro, um em Itaipava e outro no Alto da Serra.

O Santander - que deve ter um incremento considerável no número de correntistas na cidade, uma vez que venceu licitação para administrar a folha de pagamento dos servidores municipais - tem seis bancos, mesmo número do Banco do Brasil. Ambos têm cinco unidades no Centro e uma em Itaipava. A Caixa Econômica Federal tem quatro agências: duas no Centro, uma em Itaipava e outra no Alto da Serra.

Histórico e fusões

De acordo com dados do Banco Central, a instituição bancárias mais antiga da cidade é a Caixa Econômica Federal. A tradicional agência Imperial, localizada na Rua do Imperador, foi fundada no dia 2 de janeiro de 1911. O segundo banco a se instalar na cidade também é público: o Banco do Brasil da Rua Paulo Barbosa começou a operar no dia 1º de fevereiro de 1932.

Instituições privadas vieram bem depois, segundo os registros do BC: o Bradesco da Rua do Imperador foi fundado em junho de 1969; e o Itaú, dois meses depois.

A expansão para os bairros surgiu apenas no fim da década de 1980, com a abertura da unidade do Bradesco no Hipershopping ABC, no Alto da Serra, em setembro de 1987. Em Itaipava, o investimento foi puxado pelo Banco do Brasil, em março de 1991. Em outros locais, o fenômeno só aconteceu duas décadas depois: o Itaú do Itamarati foi aberto em 2009; o Bradesco do Bingen, em 2010; e a Caixa do Alto da Serra, em 2014.

Os registros do Banco Central, no entanto, contam apenas com os atuais bancos em atividade, sem levar em conta as instituições que não existem mais. Casos do Banerj e do Unibanco, que se tornaram Itaú; do Banespa, do Real e do Sudameris, que foram adquiridos pelo Santander; e do HSBC, que sucedeu o Bamerindus e deixou o país em 2016, sendo adquirido pelo Bradesco.

Estado

Na região serrana e em cidades do entorno, Petrópolis se destaca. Nova Friburgo tem 21 agências e uma proporção por habitantes ligeiramente inferior: há uma agência para cada 8.670 habitantes. Em Teresópolis, há 15 instituições financeiras, ou seja, uma para cada 10.916 moradores. Em Três Rios, funcionam oito agências bancárias, resultando na proporção de uma para 9.679 habitantes.

No Estado, a demanda é menor em municípios da Baixada Fluminense e da Região Metropolitana: em Duque de Caxias, há uma instituição financeira para cada 16.443 moradores; em Nova Iguaçu, uma para cada 18.517 cidadãos; e em São Gonçalo, uma para 21.733. A situação chega ao extremo na cidade de Belford Roxo: há um banco para cada 31.288 moradores do município.

A rede bancária do Estado conta com mais de duas mil unidades, e todos os 92 municípios contam ao menos com uma agência. A média é de 22 bancos por cidade. Além das cinco grandes redes, ainda há outras instituições instaladas no Estado, principalmente na capital: Citibank (com 21 agências no Rio), Banco Safra (10 unidades na capital), Mercantil (com unidades no Rio, Caxias, Nova Iguaçu e Niterói), Inter (3), Banrisul (3), Banco de Brasília, Banco do Nordeste e os estrangeiros Banco de la Nación Argentina e China Construction Bank.



Compartilhe:


Casando com Estilo



Rua Joaquim Moreira, 106
Centro – Petrópolis – RJ
Cep: 25600-000

ABRAJORI – Associação Brasileira dos Jornais do Interior