Edição: sábado, 13/01/2018
Compartilhe:

  Polícia

Polícia Militar responde a desafio de traficante e invade o Atílio Marotti


 A Polícia Militar deu início, ontem de manhã, a uma grande operação na Comunidade Atílio Marotti, em combate ao tráfico de drogas. O trabalho não tem data para terminar. Só na primeira hora da ação, um homem foi preso e 420 cápsulas de cocaína apreendidas, além de uma pequena quantidade de maconha.

A operação foi determinada pelo coronel André Vidal, comandante do 7º Comando de Policiamento de Área – CPA Serrana e coordenada pelo coronel Oderlei Santos, comandante do 26º BPM.  No local, a ação foi comandada pelo tenente Muri e contou com a participação de dois animais do canil municipal, de quatro guardas civis, do coordenador técnico do canil e 17 PMs.

- A operação é uma resposta do 7º CPA, em conjunto com unidades subordinadas, à atuação de criminosos no local. É difícil extinguir, mas não vamos permitir que o tráfico crie raízes em Petrópolis, vamos continuar trabalhando para impedir que se fortifiquem - frisa o coronel André Vidal, destacando que o Setor de Inteligência do Comando de Área vai continuar monitorando as atividades do local. “E contamos com a colaboração da população, para que continue denunciando para ajudar a polícia neste sentido”.

O fortalecimento do tráfico de drogas no local vinha sendo denunciado por moradores e, nos últimos dias, criminosos começaram a espalhar por aplicativos de mensagens instantâneas uma música no estilo funk, onde a PM era afrontada e desafiada a entrar na comunidade. A ousadia dos bandidos deixou a população do local ainda mais assustada.

Uma investigação para a identificação dos responsáveis pela divulgação da música já foi iniciada. Isso porque, cantores e autores da letra podem ser indiciados por apologia ao crime e ao uso de drogas, cuja pena de detenção varia de três a seis meses.

A música fala sobre a venda de drogas e cita os nomes dos traficantes e dos “donos do morro”. Em um trecho ainda frisa: “avisa ao batalhão que vamos dar tiro a esmo”, fazendo referência a possíveis operações no local. Também deixa clara a existência de armamento pesado na comunidade, como fuzis AR-15 e AK-47.



Compartilhe:



Rua Joaquim Moreira, 106
Centro – Petrópolis – RJ
Cep: 25600-000

ABRAJORI – Associação Brasileira dos Jornais do Interior