Edição: quarta-feira, 07/02/2018
Compartilhe:

  Cidade

Reserva de recursos e cinto ainda mais apertado: Prefeitura estima 2018 ainda como ano difícil e mantém economia nos gastos públicos

 

 

Além de uma reserva de R$ 40 milhões para pagar serviços básicos à população e salários dos servidores – recursos que não poderão ser usados com outros gastos e já estão bloqueados no orçamento deste ano -  a Prefeitura vai apertar ainda mais o cinto. “Vencemos o difícil ano de 2017, mas ainda estamos longe de respirar com alívio. Então, a economia continua”, anuncia o prefeito Bernardo Rossi, demonstrando que a economia, em 2017, chegou a R$ 60 milhões, com redução de contratos, aluguéis e combustíveis.

Ao mesmo tempo em que busca aumentar arrecadação com a cobrança de grandes devedores como bancos e cartórios, a prefeitura vai continuar economizando. A média em todas as licitações foi a redução de 30% nos contratos e o cinto vai ficar ainda mais apertado. A contenção de gastos também vai ter continuidade com consumo de combustíveis, telefonia e redução de horas extras com exceção da saúde e defesa civil.

Usando exemplos práticos entre os novos serviços licitados, a iluminação pública tem hoje economia anual de R$ 2 milhões; as UPAs operam com economia de R$ 20 milhões por ano e todos os contratos antigos foram renegociados. “A meta é aumentar a qualidade dos serviços e reduzir custos. São novos tempos também para a iniciativa privada que presta serviços e fornece ao poder público, uma adequação na economia em todo o país”, considera Bernardo Rossi.

A continuidade da economia ainda decorre da situação de dívidas deixadas por gestões passadas. São R$ 766 milhões em dívidas que vão impactar a economia pública por até 20 anos. “Vamos diluir e pagar estas dívidas para não comprometer não apenas a gestão Bernardo Rossi, mas gestões futuras”, explica o prefeito. No início da gestão, em 2017, a prefeitura pagou “à vista” R$ 28 milhões em dívidas e tem parcelados outros R$ 284 milhões.

“Petrópolis vai avançar em obras e programas com recursos federais por isso estamos com frequência nos ministérios apresentando projetos e requerendo verbas e emendas. Os recursos próprios serão usados no custeio da estrutura que temos, na quitação das folhas de pagamento, no remédio no posto e na merenda na escola”, anuncia Bernardo Rossi.

Para o prefeito, responsabilidade e transparência estão sendo fundamentais na informação à população. “O petropolitano reconhece o esforço e está ajudando em reverter estas dívidas. Não só pessoas físicas, moradores. Mas empresas também que estão lado a lado com o governo. Ainda há muito trabalho a ser feito para que o município possa superar este rombo financeiro, mas vamos conseguir avançar”, pontua o prefeito Bernardo Rossi.



Compartilhe:




Rua Joaquim Moreira, 106
Centro – Petrópolis – RJ
Cep: 25600-000

ABRAJORI – Associação Brasileira dos Jornais do Interior