Edição: quinta-feira, 07/12/2017
Compartilhe:

  Cidadania

Prefeitura inicia assistência às 112 famílias que ganharam óculos de grau em ação social

A entrega dos óculos ocorreu em outubro no fim do Festival Imperial de Cinema

Ação social terá continuidade ao longo de 2018 com previsão de entrega de 500 óculos

           

 

“É impressionante como em menos de dois meses de uso dos óculos, a qualidade de vida do meu filho mudou. As dores de cabeça acabaram e o interesse dele na escola melhorou em 100%, só tenho que agradecer à prefeitura por tudo”, relata emocionada a mãe de Samuel, de 9 anos, a diarista Queli da Silva Fragoso, de 34 anos. Moradora de Corrêas, ela é uma das convocadas pela prefeitura a comparecerem ao Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) do bairro para dar continuidade aos atendimentos iniciados na ação social do II Festival Imperial de Cinema de Petrópolis, que ocorreu em outubro.

Em Corrêas, seis famílias foram contempladas no projeto “visão do futuro”, que realizou exames, consultas oftalmológicas e entregou 112 óculos de grau às crianças da rede pública de ensino. Nesta quarta-feira (06.12), três mães compareceram à unidade e receberam orientações de uso e manutenção dos óculos.

 “Essa era uma preocupação do nosso prefeito que as crianças usassem os óculos, então, assim que concluímos a entrega em outubro já relacionamos todas as famílias e estamos agendando as reuniões nos CRAS de referência aos bairros em que moram. Aproveitamos ainda para verificar se elas recebem algum beneficio social e já realizar a inclusão no Cadúnico. Estaremos incentivando o uso dos óculos e o retorno, após um ano, para os exames de rotina que estão contemplados na ação social do Festival de Cinema”, disse Denise Quintella, secretária de Assistência Social.

O município está em busca de zerar a demanda por óculos de grau entre os alunos da rede pública de ensino. E esse processo foi iniciado este ano em parceria com a Carl Zeiss e a Óticas Carol na doação das lentes e armações e da Secretaria de Saúde viabilizando as consultas oftalmológicas gradativamente na Clínica Santa Júlia, conveniada ao SUS, e com a Oftalmo Clinica de Petrópolis, a expectativa é que no próximo ano 500 crianças sejam contempladas na nova fase do projeto “Visão do Futuro”.

Mãe de uma menina de 10 anos, a dona de casa Marcia Cristina de Oliveira, 32 anos se surpreendeu quando recebeu um bilhete da escola onde a filha Raissa de 10 anos estuda.

“A gente leva um susto na hora, mas depois eu fiquei muito satisfeita em saber que já conseguiria fazer o exame e ter os óculos de graça. A prefeitura está de parabéns pela iniciativa e espero que tenha continuidade”, disse.

Jéssica Regina Ferreira de Sousa, 27 anos, já observava que o filho, de 8 anos, estava com baixo rendimento na escola e assistia à televisão muito de perto, mas ela não imaginava que o fato era devido a um problema de visão.

“Ele não se comportava bem na escola, o rendimento não era tão bom, quase não fazia dever de casa. Ele ainda tinha o hábito de assistir à televisão muito de perto, depois que a escola nos sinalizou eu percebi como ele já havia dado sinais de problemas de visão e a gente não sabia identificar. Hoje, graças a Deus, ele é outra criança, estamos muito satisfeitos”, afirma. 

A 2ª Fase do projeto “Visão do Futuro”

O município já começou a se estruturar para as próximas etapas do projeto “Visão do Futuro”. O Programa Saúde na Escola (PSE) irá realizar um levantamento do número de estudantes, dentro dos 10 mil que serão assistidos pelo programa, que têm dificuldades para enxergar.  A meta é que esses alunos sejam encaminhados gradativamente à Clínica Santa Júlia, conveniada ao SUS, para realizar as consultas e exames oftalmológicos ao longo dos meses.

A oftalmologista Ana Luisa Quintella Aleixo, responsável pelo projeto Visão do Futuro explica que a segunda fase do trabalho será gradativamente construída junto ao município.

“A expectativa é que esse seja o pontapé inicial de um projeto mais abrangente. Que consigamos uma maior conscientização sobre a importância do exame oftalmológico e do uso dos óculos em parceria com a gestão do município”, avalia Ana Luisa Quintella Aleixo.

Sobre o PSE: O Programa Saúde na Escola é uma estratégia de integração da saúde e educação para o desenvolvimento da cidadania e da qualificação das políticas públicas. As secretarias de Saúde e Educação se uniram para garantir que os estudantes estejam em dia com o calendário vacinal, recebam ações de prevenção à obesidade, cuidados com a saúde bucal, auditiva e ocular, aprendam a combater o mosquito Aedes aegypti, e tenham o incentivo à atividade física, além de prevenção ao uso de álcool, tabaco e drogas.



Compartilhe:



Rua Joaquim Moreira, 106
Centro – Petrópolis – RJ
Cep: 25600-000

ABRAJORI – Associação Brasileira dos Jornais do Interior