Edição: domingo, 12/11/2017
Compartilhe:

  ENTREVISTA


Prefeitura mobiliza equipes para apoio a famílias da BR-040
 

Defesa Civil monitora a situação na área de deslizamento no KM 81 da rodovia

Efetivo de 100 profissionais está pronto para atuar

 

Por determinação do prefeito Bernardo Rossi, equipes das Secretarias de Defesa Civil e ações Voluntárias, Assistência Social, Serviço Segurança e Ordem Pública, além de homens da Guarda Civil Municipal foram mobilizados para atuar em apoio às famílias que moram em comunidades na região do Contorno -  área evacuada na tarde deste sábado (11.11). A servidão evacuada fica distante 500 metros da Escola Leonardo Boff, que está isolada desde terça-feira quando uma cratera se abriu às margens da BR-040, na altura do quilômetro 81, sentido Rio. Neste sábado cerca de 40 profissionais da prefeitura atuam no local, entre agentes da Defesa Civil, equipes da Assistência Social, CPTRANS e Guarda Civil. Outros 100 homens, sendo 55 do efetivo da Defesa Civil, além de equipes da Comdep e de todas as Secretarias afins estão de sobre aviso para atuar caso seja necessário.

“A Defesa Civil isolou mais uma área na tarde deste sábado, como medida preventiva para garantir a segurança destas pessoas. A prefeitura vai atuar judicialmente para que a Concer dê o apoio que cada uma delas precisar. É importante não causarmos pânico nas pessoas neste momento, mas toda a prefeitura está de prontidão para agir caso seja necessário”, afirma o prefeito Bernardo Rossi.

A prefeitura garantiu, por meio de uma ação judicial impetrada na 4ª Vara Civel, que a Concer seja obrigada a dar assistência as 55 famílias que precisaram deixar suas casas após o deslizamento às margens da BR-040 na terça (07.11). A Procuradoria Geral do município, ao lado da Defensoria Pública, pedirá a inclusão de apoio a estas outras 40 famílias, caso se necessário.

A Defesa Civil aguarda a apresentação de laudos e documento solicitados à Concessionária, que é responsável pela construção do túnel que passa sob a localidade que desabou. “A prefeitura ainda não tem os laudos técnicos sobre as condições do solo na área do deslizamento, bem como sobre as demais localidades onde escavações e obras foram feitas pela Concer para construção do túnel. Estas informações técnicas são necessárias para que possamos avaliar a situação com mais precisão. Neste momento as medidas adotadas são preventivas”, explica o secretário de Defesa Civil, Paulo Renato Vaz.

Equipes da Defesa Civil estiveram na servidão na tarde deste sábado  e adotaram a medida preventiva após moradores relatarem que ouviram dois estrondos e estalos no terreno. Parte dos moradores da servidão foi encaminhada para o centro de promoção social Aldeia Rio. Outro grupo seguiu para o salão da Igreja Wesleyana- ambos no bairro. Algumas famílias, ainda optaram por buscar abrigo na casa de parentes. A Concer também providenciou hospedagem em hotel para algumas famílias.

Na área onde está a cratera, técnicos contratados pela Concer também suspenderam os trabalhos que vinham sendo realizados para verificar as condições do solo. A área de isolamento neste ponto também foi ampliada em 400 metros. Os trabalhos devem ser retomados quando cessar a chuva e as condições do tempo melhorarem.

Equipes da Defesa Civil permanecem monitorando a área. “Nossa orientação é para que, como em todos os demais casos, o morador acione a Defesa Civil  pelo telefone 199, se verificar qualquer alteração no imóvel ou instabilidade no terreno”, orienta Paulo Renato.   

 Em audiência especial na sexta-feira (10.11), na Prefeitura, a Justiça determinou prazo até o próximo dia 10 de dezembro para que a Concer reconstrua a área na altura do quilômetro 81, sentido Rio da BR-040 onde um deslizamento abriu uma cratera que sugou um imóvel na terça-feira (07.11), provocou o isolamento de uma área onde residiam 55 famílias e a interdição de um trecho da rodovia. A audiência especial, com mais de 100 pessoas, incluindo moradores, teve a participação do Ministério Público Estadual e da Defensoria Pública, e é um desdobramento da ação impetrada pelo município para que a Concer seja responsabilizada pelos prejuízos às famílias e recupere a área atingida.

 

A decisão prevê multa automática de R$ 100 mil à concessionária em caso de descumprimento do prazo e foi anunciada pelo juiz Jorge Luiz Martins titular da 4ª Vara Cível, onde tramita ação ajuizada pelo município reivindicando o amparo às famílias. O magistrado determinou ainda que a concessionária arque com o pagamento de R$ 1 mil e cestas básicas para cada umas das famílias atingidas, porém antes de homologar o acordo proposto pela concessionária, exigiu mais garantias de que futuramente as famílias não serão prejudicadas com possível cessar do apoio..?



Compartilhe:



Rua Joaquim Moreira, 106
Centro – Petrópolis – RJ
Cep: 25600-000

ABRAJORI – Associação Brasileira dos Jornais do Interior