Edição: terça-feira, 10/04/2018
Compartilhe:

  Cidade

Prefeitura promove capacitação gratuita para profissionais da área da alimentação

Curso voltado para ambulantes, comerciantes e microempreendedores foi realizado no Centro de Saúde nesta segunda-feira (09.04)

A prefeitura promoveu nesta segunda-feira (09.04), um minicurso gratuito sobre boas práticas para serviços de alimentação. O encontro reuniu 20 profissionais entre ambulantes, funcionários de bufês, cozinheiros e microempresários no auditório do Centro de Saúde que aprenderam como manipular alimentos de forma segura e com menos risco sanitáriopara o público.

O número de microempreendedores individuais (MEI) e de profissionais informais vem crescendo no município. Em Petrópolis são 22.700 pessoas cadastradas com MEIS exercendo variadas funções. Acompanhando o crescimento do mercado, a Prefeitura iniciou neste ano, um cronograma ofertando capacitações para esses trabalhadores de forma gratuita. A iniciativa é uma integração entre as Secretarias de Saúde e de Desenvolvimento Econômico com a programação de um minicurso por mês.

“Essa integração é uma diretriz proposta pelo prefeito Bernardo Rossi em benefício a nossa população. A Vigilância Sanitária realizou o primeiro curso para os comerciantes da Bauernfest ano passado e o modelo deu certo, então resolvemos organizar um cronograma que contemplasse não só os ambulantes, mas todos os trabalhadores que desejarem se atualizar e saber mais sobre as normas de segurança e qualidade”, anuncia o Secretário de Saúde Silmar Fortes.

O secretário de Desenvolvimento Econômico, Marcelo Fiorini, afirma que as capacitações são formas de valorização profissional além de garantir a qualidade de serviços prestados à população.

“Vamos desenvolver conteúdo tanto para os trabalhadores do comércio, restaurantes, supermercados, quanto os camelôs e ambulantes. A proposta é melhorar a qualidade dos serviços prestados e orientar esses profissionais sobre as normas vigentes e assim oferecer um produto de qualidade à nossa população”, avalia Marcelo Fiorini.

309 profissionais foram capacitados em 2017 e a meta é dobrar esse número

O curso de boas práticas para serviços de alimentação já capacitou 309 profissionais em 2017 com enfoque em normas de segurança, vigilância e qualidade dos alimentos comercializados junto à população. A meta é ampliar ainda mais esse número. Além do curso de manipulação de alimentos, também está previsto para este mês um curso de biossegurança para profissionais que atuam na área da beleza e estética.

A coordenadora da Vigilância Sanitária, Dayse Carvalho afirma ainda que vem recebendo sugestões para realização de novos cursos ao longo deste ano. 

“Estamos muito satisfeitos com o resultado e com a resposta do público. Nós estamos à disposição para fornecer o curso para outros estabelecimentos que assim desejarem”, anuncia Dayse Carvalho, coordenadora da VigilânciaSanitária.

 No curso ministrado nesta segunda-feira (09.04), os participantes receberam orientações de acordo com as recomendações da RDC Anvisa 216 de 2004, para que os comerciantes tenham orientação de como manipular o alimento desde a compra, preparo até a venda.

“Esse curso teve uma resposta muito boa dos profissionais que atuam com produção e comercialização de alimentos. A proposta é mostrar as formas seguras de atuar neste segmento. O curso vai desde a aquisição do alimento, preparo, transporte, até a conservação dos alimentos crus, em conserva ou já prontos, além da forma de servir para o comércio”, explica Dayse Carvalho, coordenadora da Vigilância Sanitária.

Um dos pontos principais do curso de boas práticas para serviços de alimentação é conscientizar os comerciantes sobre os riscos relacionados a má higiene ou conservação dos produtos vendidos que podem acarretar problemas de saúde, como uma intoxicação alimentar.

“Os alimentos podem ser causadores de doenças, dependendo da quantidade e dos tipos de micro-organismos neles presentes. Desta forma, as boas práticas de manipulação são regras que, quando praticadas, ajudam a evitar ou reduzir os perigos ou contaminação de alimentos”, alerta a diretora do Departamento de Vigilância em Saúde, Elisabeth Wildberger.

As inscrições para as capacitações ou informações sobre os cursos podem ser realizadas pelo e-mail: covisapetropolis@ gmail.com ou diretamente na sede da Vigilância Sanitária está localizada na Rua Dr. Sá Earp, 433,Centro, e funciona de segunda a sexta-feira, de 8 às 17h. Os telefones de contato são: (24) 2246-9041.



Compartilhe:




Rua Joaquim Moreira, 106
Centro – Petrópolis – RJ
Cep: 25600-000

ABRAJORI – Associação Brasileira dos Jornais do Interior