Edição anterior (1155):
segunda-feira, 08 de janeiro de 2018
Ed. 1155:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (1155): segunda-feira, 08 de janeiro de 2018

Ed.1155:

Compartilhe:

Voltar:


  Cidade

Prefeitura se organiza para iniciar implantação do Centro Municipal de Ortopedia

Serviço do HMNSE realizou 36 mil atendimentos no ano de 2017

Acompanhando a evolução dos atendimentos ortopédicos do Hospital Municipal Nelson de Sá Earp (HMNSE), a prefeitura projeta a instalação de um Centro Municipal de Ortopedia para este semestre. Inicialmente os atendimentos ambulatoriais serão transferidos para o prédio ao lado da unidade, onde atualmente está a Coordenação de Epidemiologia. Responsável por 36 mil atendimentos em 2017, o serviço será ampliado com as consultas por subespecialidades: joelho, ombro, coluna, quadril e trauma, além de contar com uma sala de imobilização, ampla recepção e as consultas passarão a ser realizadas com 5 especialistas atendendo diariamente. 

Gradativamente o Centro Municipal de Ortopedia contemplará além dos atendimentos clínicos e exames, a instalação de um ambulatório para tratamento de artrose. A doença atinge 75% da população acima dos 65 anos e o serviço oferecerá uma técnica inédita no Estado que trata precocemente a doença e reduz a indicação de cirurgias e o uso de próteses. 

O prefeito Bernardo Rossi avalia que ainda no primeiro semestre deste ano já será possível ter um estudo de viabilidade da instalação do ambulatório de artrose. Bernardo Rossi relembra ainda que há um aparelho de ultrassonografia e de densitometria óssea previstos em emendas parlamentares para serem comprados no próximo ano.

“O Hospital Municipal Nelson de Sá Earp vem em uma crescente. Reduziu R$ 1,1 milhão das despesas, conseguiu uma parceria para realizar pequenos reparos na unidade e já tem empresas interessadas em auxiliar a instalação do Centro de Ortopedia. Vamos realizar um estudo para viabilizarmos o ambulatório de artrose, pois precisaremos realizar um investimento financeiro, mas com a economia que a Saúde vem realizando ao longo da gestão acredito que em curto prazo poderemos oferecer essa técnica”, afirma Bernardo Rossi.

O serviço de Ortopedia atende em média 180 pacientes de urgência e realiza 160 acompanhamentos ambulatoriais por dia, o que representa 8.920 atendimentos por mês. O secretário de Saúde, Silmar Fortes, reitera que a equipe vem trabalhando em planejamento para que possa destinar recursos para implantação do ambulatório de artrose que será o primeiro do Estado.

“A viscossuplementação realiza a reposição de fluídos nas articulações com desgaste (artrose, osteoartrite, artrite). Podemos dizer que seria como colocar um "lubrificante" entre as estruturas ósseas e cartilaginosas das articulações, para que diminua o impacto e a dor. A técnica proporciona alívio sintomático significante e seguro para pacientes com artrose do joelho e quadril”, explica Silmar Fortes.

Serviço de Ortopedia acompanha o paciente da internação até a recuperação

Ao dar entrada na urgência do HMNSE a grande preocupação do técnico em eletrônica, Márcio Gomes Castro era se conseguiria operar rapidamente e ter acompanhamento de pós-operatório. Ele foi surpreendido ao realizar logo no primeiro atendimento todos os exames de pré-operatório.

“Eu só estou esperando a minha perna fraturada desinchar para poder operar. O hospital fez tudo muito rápido, logo no primeiro dia do acidente eu vim pra cá e fiz todos os exames de pré-operatório. Melhor ainda foi saber que após a cirurgia a qualidade do atendimento continua com o acompanhamento ambulatorial e fisioterapia. A equipe toda está de parabéns”, elogia Márcio.

A agilidade de atendimento foi implantada no ano passado após reestruturação do Serviço de Ortopedia do hospital que estabeleceu novos fluxos e protocolos de internação e regulação de pacientes cirúrgicos em unidades particulares. A partir do novo processo, o paciente que esperava 72h para ter o risco cirúrgico em mãos, atualmente aguarda 12h.

            “As consultas para adultos e crianças foram otimizadas com a reestruturação do serviço. Pelo novo protocolo se o médico constatar a necessidade de cirurgia, já é solicitado risco cirúrgico. Na primeira oportunidade de vaga de transferência, o paciente é encaminhado”, explica o ortopedista Sergio Ricardo Neto.


Consultas ambulatoriais com agendamento diário

Outra facilidade para a população é a marcação das consultas ambulatoriais que passaram este ano a ser diretamente na unidade. O paciente precisa dar entrada na Urgência, onde recebe o primeiro atendimento, realiza exames, medicação e o encaminhamento para o ambulatório pode ser realizado de segunda-feira a sexta-feira de 8h às 16h30. Antes, o paciente com alguma entorse ou dor em algum membro precisava agendar uma consulta com clínico e solicitar o encaminhamento ao ortopedista.

            “Antes o paciente precisava ir a um clínico geral para pedir o acompanhamento da especialidade, neste processo perdia-se muito tempo com a espera de dois agendamentos. O agendamento ambulatorial para pessoas que estão com fratura também é priorizado e sem filas, com agendamento de 3 a 7 dias após o atendimento na urgência”, explica o ortopedista.

A dona de casa Lucia Helena Moreira, moradora do Atílio Marotti foi examinada na sexta-feira (05.01) e já saiu da unidade com retorno marcado para a próxima semana.

“É uma maravilha, a equipe toda está de parabéns. Eu sou bem atendida desde a recepção e os médicos são muito cuidadosos e atenciosos. Trago a minha mãe aqui também e sempre indico o atendimento para meus amigos”, afirma.



Edição anterior (1155):
segunda-feira, 08 de janeiro de 2018
Ed. 1155:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (1155): segunda-feira, 08 de janeiro de 2018

Ed.1155:

Compartilhe:

Voltar:


Casando com Estilo








Rua Joaquim Moreira, 106
Centro – Petrópolis – RJ
Cep: 25600-000

ABRAJORI – Associação Brasileira dos Jornais do Interior