Edição: terça-feira, 07/11/2017
Compartilhe:

  Polícia

Preso por assédio sexual duas vezes em menos de 12 horas presta depoimento e é solto

 

Duas passageiras de ônibus que atendem comunidades dos distritos viveram situações constrangedoras no fim da última semana. Além de se masturbar na frente das vítimas, um homem de aproximadamente 40 anos, exibia fotos íntimas para suas vítimas. Ele foi detido duas vezes, em menos de 12 horas.

Os assédios aconteceram dentro de um ônibus, em Cascatinha e em um ponto de ônibus, em Corrêas. Ele foi detido a primeira vez na noite de sexta-feira e a outra durante a madrugada, sendo levado para a 105ª DP (Retiro) e, em ambas, prestou esclarecimento, mas vai responder processo em liberdade.

Nos dois casos, as vítimas procuraram ajuda no Destacamento de Policiamento Ostensivo – DPO de Cascatinha. Uma das vítimas foi abordada dentro do coletivo, enquanto a outra, por volta das 2h30 da manhã, no ponto de ônibus em frente à Praça de Corrêas.

O homem foi preso ainda nas imediações e, na ocasião, confessou o crime e entregou o telefone celular, onde os policiais encontraram as fotos intimas.

Segundo a polícia, como se trata de um crime de baixo potencial ofensivo, o homem responderá processo em liberdade por “Importunação Ofensiva ao Pudor”.

Polícia registra casos de assédio na cidade

Uma das ocorrências mais recentes aconteceu na Praça Dom Pedro, na manhã do último dia 18, quando um homem de 49 anos assediou uma jovem que estava acompanhada no namorado. Na ocasião, o suspeito, que portava uma faca, fez insinuações mostrando o órgão genital para a vítima.

A polícia foi acionada e o indivíduo foi encaminhado para a 105ª DP, onde o caso foi registrado. Ele irá responder pelos crimes de importunação ofensiva ao pudor, ameaça e porte de arma branca.

De acordo com dados do Dossiê Mulher - do Instituto de Segurança Pública do Estado do Rio de Janeiro, somente em 2016, 15 casos de violência contra a mulher foram registrados oficialmente. Sendo sete deles referentes ao delito de constrangimento ilegal e oito de importunação ofensiva ao pudor. Em 2015, foram identificados 15 casos de constrangimento legal e nenhum de importunação ofensiva ao pudor.

Com relação ao perfil das vítimas de assédio sexual, os dados do ISP de 2016 revelam que as mais afetadas são as mulheres na faixa etária entre 18 a 29 anos, somando 46,7% dos casos. Em segundo lugar estão jovens entre 12 e 17 anos, representando 40% das ocorrências e, por últimos, estão as mulheres entre 30 a 59 anos, ou seja, o total de 13,3%.

Além disso, a maioria das vítimas são solteiras (80%), com ensino médio completo (53,5%) e são brancas (60%) e negras (20%).

Em comparação com o ano de 2015, os dados percentuais são parecidos, sendo que a única discrepância encontrada e com relação ao nível de escolaridade, na qual mulheres com ensino fundamental incompleto foram mais vítimas de ocorrências relativas a assédios sexuais e importunações ofensivas ao pudor.



Compartilhe:




Rua Joaquim Moreira, 106
Centro – Petrópolis – RJ
Cep: 25600-000

ABRAJORI – Associação Brasileira dos Jornais do Interior