Edição anterior (1360):
quarta-feira, 01 de agosto de 2018
Ed. 1360:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (1360): quarta-feira, 01 de agosto de 2018

Ed.1360:

Compartilhe:

Voltar:


  Greve

Profissionais da rede municipal de educação entraram em greve ontem

Yuri Lima yuri.lima@diariodepetropolis.com.br

A rede municipal de educação está em greve desde ontem (31), quando ocorreu uma passeata nas principais ruas do centro da cidade. Segundo o Sindicato dos Profissionais da Educação (SEPE), 75% dos educadores aderiram a paralisação e algumas escolas estão funcionando apenas com profissionais contratados.

- Um Centro de Educação Infantil (CEI) que tem cerca de 30 funcionários está funcionando com cerca de quatro ou cinco profissionais contratados. A maior parte dos educadores está parada e a projeção é este número aumentar – afirmou Rose Silveira, presidente do SEPE.

Hoje está marcada uma manifestação às 14h em frente a Câmara Municipal de Petrópolis e amanhã (2), outro protesto será realizado na Praça Dom Pedro, às 10h. Segundo a presidente do SEPE, a manifestação é uma das maiores já realizadas pela categoria nos últimos anos.

- Eu estou sentindo que estamos revivendo a paralisação de 2010, que foi a maior que já realizamos. Acredito que esta superará as expectativas e poderá ser até maior - acredita.

Segundo a Prefeitura, das 184 unidades escolares da rede municipal – Escolas e Centros de Educação Infantil – 73 funcionaram normalmente ontem. Ainda segundo o Departamento de Inspeção Escolar da Secretaria de Educação, 60 unidades funcionaram parcialmente e 48 não funcionaram.

Além disto, a Prefeitura declarou que o atual governo segue com a política de austeridade e controle rigoroso de gastos, por conta da crise econômica nacional - agravada em Petrópolis pelo montante de dívidas acumuladas por antigos gestores, que alcança R$ 766 milhões, dos quais R$ 81 milhões pagos por esta gestão.

O município ainda declara que as dívidas trabalhistas deixadas por antigos gestores somam R$ 119 milhões. Deste montante, a prefeitura já conseguiu pagar R$ 68 milhões entre salários atrasados, consignados e PIS e Pasep atrasados, além de afirmar que mantêm em dia a folha de pagamento.

A Prefeitura também afirma que, hoje, todos os esforços dos gestores estão concentrados em garantir em dia o pagamento do funcionalismo público, folha de pagamento que alcança R$ 525 milhões por ano. Entre os dias 20 e 30 deste mês, o pagamento a fornecedores foi suspenso para que toda a arrecadação que entra nos caixas da prefeitura seja integralmente usada no pagamento da folha.

Além disto, completa, dizendo que, como vem fazendo desde o início do governo, a atual gestão mantém aberto o canal de comunicação com os sindicatos que representam os servidores, aposentados e pensionistas. A atual gestão já convocou 86 profissionais concursados.



Edição anterior (1360):
quarta-feira, 01 de agosto de 2018
Ed. 1360:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (1360): quarta-feira, 01 de agosto de 2018

Ed.1360:

Compartilhe:

Voltar:

Casando com Estilo








Rua Joaquim Moreira, 106
Centro – Petrópolis – RJ
Cep: 25600-000

ABRAJORI – Associação Brasileira dos Jornais do Interior