Edição anterior (1211):
segunda-feira, 05 de março de 2018
Ed. 1211:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (1211): segunda-feira, 05 de março de 2018

Ed.1211:

Compartilhe:

Voltar:


  Educação

Projeto educativo conta a história dos colonos alemães em Petrópolis

           

 

A influência germânica em Petrópolis muitas vezes passa despercebida entre os moradores da Cidade Imperial, mas essa herança dos colonos alemães está presente até hoje em nosso dia a dia, como nas comidas, nas construções, nos nomes dos bairros, ruas, nas danças. No Museu Casa do Colono, que preserva objetos de uso doméstico e de trabalho na lavoura, mobiliário, além de fotografias, quadros e objetos de uso pessoal do tempo em que os colonos chegaram ao município, um projeto educativo está ressaltando a importância dessa cultura para a cidade.

            Chamado de “Minha Cidade tem História para Contar”, o projeto de contação de histórias leva o público a uma viagem no tempo de forma lúdica e interativa. A partir de um painel ilustrativo, contendo paisagens da nossa região e suas mudanças ao longo do tempo histórico (de colônia a elevação de cidade), busca enfatizar sobre a importante contribuição da colonização germânica no desenvolvimento de Petrópolis. Na última quinta-feira (1º.03), o projeto recebeu a Escola Municipal de Educação Especial Santos Dumont, com 20 estudantes.

            “A presença deles foi espetacular, ficamos emocionados. Como são alunos com deficiência auditiva, as professoras faziam a tradução do que eu falava, e eles amaram. Pude ver que o trabalho foi além do que eu pensava. Estar com esse projeto dentro do Museu Casa do Colono é maravilhoso, porque ela é a nossa base. Mostra a força do trabalhador na construção da cidade”, destaca a criadora do projeto, a economista e historiadora Vânia Nicolau, que faz a contação de história vestida a caráter.

           O projeto foi criado há 20 anos e funcionava na Bauernfest, durante o período da festa. No ano passado, ele foi implementado no Museu Casa do Colono. Segundo a museóloga Ana Carolina Vieira, iniciativas como essa fazem o museu cumprir ainda mais sua função educativa.

“O projeto é importantíssimo para o Museu Casa do Colono, pois oferece novas atividades culturais no espaço, incentiva a visitação, ajuda na valorização do seu papel social, cumpre a sua missão educativa de preservação da memória e difusão do conhecimento, além de fortalecer a relação dos moradores com o patrimônio cultural e o sentimento de carinho com o espaço cultural”, explica ela, lembrando que os painéis tornam a história mais lúdica e chamam a atenção das crianças. “Depois da contação de história, nós fizemos uma visita guiada pela casa, mostrando o acervo do museu que conta os hábitos de vida e os ofícios dos colonos. No final, como agradecimento, os alunos e professores entregaram um lindo presente: um cartão feito a mão com a assinatura de todos e um carinhoso docinho feito por uma das professoras. Foi lindo”, completa.

            O Museu Casa do Colono fica na Rua Cristóvão Colombo, 1034, na Castelânea. A visitação funciona de terça a domingo, das 8h30 às 16h, com entrada gratuita. Já para o projeto será realizado uma vez por mês no museu para grupos escolares da cidade. Para participar, é preciso fazer o agendamento pelos telefones: (24) 98825-2670 ou (24) 2237-4029. O projeto está em busca de patrocínios para sua expansão.



Edição anterior (1211):
segunda-feira, 05 de março de 2018
Ed. 1211:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (1211): segunda-feira, 05 de março de 2018

Ed.1211:

Compartilhe:

Voltar:

Casando com Estilo








Rua Joaquim Moreira, 106
Centro – Petrópolis – RJ
Cep: 25600-000

ABRAJORI – Associação Brasileira dos Jornais do Interior