Edição anterior (1274):
segunda-feira, 07 de maio de 2018
Ed. 1274:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (1274): segunda-feira, 07 de maio de 2018

Ed.1274:

Compartilhe:

Voltar:


  Cidadania

Projeto UniversIDADE prevê alfabetização cidadã

Proposta criada por um professor aposentado, de 86 anos, virou indicação legislativa

Yuri Lima - yuri.lima@diariodepetropolis.com.br

Um projeto que prevê a participação comunitária para a alfabetização de idosos, é esta a proposta do UniversIDADE, criado pelo professor aposentado do CEFET-RJ, Lauro Mendes Barbosa, de 86 anos. Segundo o educador, a proposta prevê a abertura das escolas municipais e terá custos reduzidos ao Município.

- Nós sabemos que existem muitos idosos que não sabem ler. Isso é sabido. A idéia é levar ensinamento para os idosos, com a abertura das escolas municipais e com a ação voluntária das pessoas dos bairros, principalmente professores aposentados. A iniciativa é uma união entre comunidade acadêmica, professores e o município – declarou.

Segundo Lauro, a idéia foi enviada ao vereador Leandro Azevedo (PSD), que redigiu uma indicação ao executivo. O professor aposentado acredita que o caminho para o projeto é uma ação direta da Prefeitura.

- A idéia é que tenha participação do município nesta proposta. O município que teria que liberar escolas em horários ociosos para que pudesse haver a alfabetização destes grupos. Quem teria a responsabilidade sobre os alunos seriam os professores voluntários, também não precisariam ser feitas turmas completas, com mais de 10 alunos – disse.

Além disto, em relação ao material escolar, o criador da proposta afirma que poderiam ser feitas parcerias com empresários do município.

- Em relação ao material escolar é só conversar com as papelarias do centro da cidade. Pedir doações de papeis, lápis e borracha. Seria uma pequena contribuição que é fácil realizar – acredita.

A idéia pode ir além da alfabetização de idosos, agregando todos aqueles que quiserem se escolarizar e alfabetizar, independente da idade.

- Também é importante dizer que a proposta não é levar o idoso até a instituição de ensino e, sim, levar a instituição de ensino até o idoso – declarou.

Além do CEFET-RJ, onde foi professor de Projetos em Arquitetura, Lauro também foi educador pela rede estadual. Lauro ainda disse que o nome UniversIDADE foi criado para dar ênfase a palavra idade, dentro do contexto educacional da palavra universidade.



Edição anterior (1274):
segunda-feira, 07 de maio de 2018
Ed. 1274:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (1274): segunda-feira, 07 de maio de 2018

Ed.1274:

Compartilhe:

Voltar:


Casando com Estilo








Rua Joaquim Moreira, 106
Centro – Petrópolis – RJ
Cep: 25600-000

ABRAJORI – Associação Brasileira dos Jornais do Interior