Edição: segunda-feira, 09/07/2018
Compartilhe:

  Cidade

Restaurante Popular completa 10 anos neste domingo

Espaço oferece três refeições ao longo do dia, a preços acessíveis

Petrópolis é a única cidade fora da região metropolitana a contar com o serviço

Fotos: João Vitor Brum/Alcir Aglio

 

Hoje, 8 de julho, o Restaurante Popular Regina de Lurdes Vieira completa dez anos. O local serve duas mil refeições por dia, de segunda a sexta,totalizando algo em torno de 500 mil pratos por ano. Em 2018, o restaurante recebeu melhorias na estrutura, garantindo o bem-estar dos usuários. Além disso, todos os pratos servidos são definidos por uma nutricionista.

O espaço oferece 500 cafés da manhã e 500 lanches da tarde de segunda a sexta, os dois compostos por café com leite, pão com manteiga e uma fruta, pelo valor de 50 centavos. Já o almoço combina os tradicionais arroz e feijão com algum acompanhamento, geralmente legumes, que são escolhidos no dia, e duas opções de carne. Além disso, há também sobremesa, que pode ser um doce ou uma fruta. O almoço custa apenas R$ 1,00 e mil pratos são disponibilizados diariamente.

Em todos os dias de funcionamento, principalmente na hora do almoço, o Restaurante fica lotado, com filas dando voltas do lado de fora, devido à alta qualidade da comida e do atendimento. Enquanto esperam, os usuários, em grande parte idosos e aposentados, aproveitam o tempo para conversar e fazer novas amizades, como a dona Sebastiana Sônia Gonçalves, de 80 anos, que vai regularmente ao espaço.

- A comida é muito boa, bem servida e de qualidade, por isso venho aqui há alguns anos. É legal também conhecer pessoas novas, tanto na fila quanto no próprio Restaurante. Fazer amizades é algo sempre positivo, principalmente nesta fase da vida -, comentou Sebastiana, que mora no Vale do Carangola. A aposentada destaca ainda a qualidade das refeições.

- É tudo ótimo, inclusive o café da manhã, que jácomi algumas vezes. É uma bênção ter este tipo de serviço a um valor tão acessível, pois os preços na cidade geralmentesão altos, então vale muito a pena comer no Restaurante -, disse Sebastiana.

Compartilha de opinião parecida a também aposentada Maria Aparecida Alves, moradora do Jardim Salvador, de 74 anos. Para ela, que mora sozinha, sai mais em conta ir ao Restaurante do que cozinhar em casa. – Prefiro comer aqui do que comprar os alimentos no mercado e cozinhar. Além de sair mais barato, tenho menos trabalho: não perco tempo cozinhando, lavando louça.Outro ponto positivo é que não sobra comida, já que é difícil fazer a quantidade exata para apenas uma pessoa, então gosto por não ter desperdício-, contou Maria.

- Com o tempo que eu perderia fazendo comida, lavando tudo, etc, eu aproveito para visitar meus netos, resolver pendências no Centro, coisas do tipo. É muito bom ver o dia rendendo, principalmente se precisar fazer tudo com pressa -, completou a aposentada Maria Aparecida.

O Restaurante dispõe de nutricionista, que garante uma alimentação saudável e variada para o público. As refeições seguem critérios rigorosos de qualidade e de valor nutricional, além, claro, de valorizar o sabor dos alimentos e dos temperos. O prédio conta ainda com elevador, que oferece acessibilidade aos idosos e pessoas portadoras de necessidades especiais.

O espaço foi instalado na cidade em 2008, pelo então prefeito Rubens Bomtempo, em parceria com o governo federal. O nome é uma homenagem a Regina de Lourdes Vieira Tavares dos Reis, morta no ano de inauguração do local, em troca de tiros entre a polícia e marginais, quando realizava o trabalho de entrega voluntária de alimentos para a população de rua.

O espaço possui hoje vinte funcionários e em 2018 começou a oferecer o café da tarde. Além disso, o espaço foi revitalizado neste ano, com nova pintura, piso, iluminação e ventilação, tornado o local mais aconchegante ao público.

O primeiro Restaurante Popular do estado foi inaugurado em 2000, na região central do Rio de Janeiro. O estado já contou com mais de 15 espaços do tipo em funcionamento, mas hoje em dia, são apenas cinco: três na capital, um em Niterói e um Petrópolis, cada um gerido por suas respectivas prefeituras.

Petrópolis é a única cidade fora da região metropolitana a contar com o espaço, e o Restaurante do município é o único aoferecer café da tarde e manter o valor do almoço a R$ 1,00. Localizado no Terminal Rodoviário Imperatriz Leopoldina, no Centro, o Restaurante funciona de segunda a sexta-feira. O café da manhã é servido de 8h às 9h30, o almoço a partir das 10h30, e o lanche da tarde, das 15h30 até 16h30.



Compartilhe:


Casando com Estilo



Rua Joaquim Moreira, 106
Centro – Petrópolis – RJ
Cep: 25600-000

ABRAJORI – Associação Brasileira dos Jornais do Interior