Fique em dia
quarta-feira, 11/01/2017
Voltar

Serralheiro assassinado em Juiz de Fora é sepultado em Petrópolis

O corpo do petropolitano Fernando Gomes Neto, de 32 anos, assassinado em Juiz de Fora, foi sepultado ontem de manhã, no Cemitério Municipal. O autor do disparo que matou o serralheiro, um escrivão da Polícia Civil mineira, vai responder pelo crime em liberdade.

O sepultamento do rapaz, que trabalhava como autônomo, foi marcado pela emoção. Familiares estão indignados e afirmam que não vão deixar que a morte de Fernando vire estatística e garantem que vão acompanhar de perto todas as investigações.

- Queremos justiça. Como ele não está mais conosco, fica a versão do policial que, na presença da esposa e da filha de nove anos, atirou numa pessoa que segurava um abacaxi - lamenta um familiar, que se identifica apenas como Luciano, complementando: “A versão do policial diz ainda que o Fernando partiu pra cima dele. Então, eu questiono: como uma pessoa que está segurando um abacaxi, parte pra cima de outra que empunha uma pistola?”.

Fernando foi assassinado a tiros, na manhã de domingo. Ele estava com a noiva num churrasco na casa de um casal de amigos e havia descido até a rua para buscar abacaxis no próprio carro. Ele já estava retornando quando, no caminho, dentro do prédio, encontrou o policial que chegava em casa com a esposa e a filha.

Como não conhecia a vítima e estranhando a forma como Fernando estava vestido, o escrivão teria o abordado e questionado a que apartamento estava se dirigindo. Somente depois do início de uma discussão é que o policial, já com a arma na mão, teria se identificado para vítima e atirou.

 



Voltar


Casando com Estilo



Topo